política
  • (2) Comentários
  • Votação:
  • Compartilhe:

CONGRESSO » Deputado federal da Paraíba contrata pesquisas com erros e lacunas Wellington Roberto gasta R$ 80 mil do cotão em levantamento de opinião sem método comprovado e com falhas básicas de cálculo

Andre Shalders - Correio Braziliense

Publicação: 29/06/2014 07:00 Atualização: 28/06/2014 22:53

O parlamentar afirma que as pesquisas são fundamentais para o trabalho e minimiza a falta de informações (Leonardo Prado/Agência Câmara)
O parlamentar afirma que as pesquisas são fundamentais para o trabalho e minimiza a falta de informações


Apesar de ser possível usar a Cota para Exercício da Atividade Parlamentar, popularmente conhecida como “cotão”, para contratar levantamentos e consultorias, nem sempre os resultados dos estudos pagos com dinheiro público são satisfatórios. Exemplo disso é uma pesquisa de opinião contratada pelo deputado Wellington Roberto (PR-PB), supostamente destinada a saber se os moradores da região metropolitana de João Pessoa conheciam obras financiadas com emendas do parlamentar. Ao custo de R$ 80 mil à Câmara, o trabalho, elaborado pela empresa Quarenta Produtora e Editora Ltda. contém erros de aritmética básica, não informa o número de pessoas ouvidas, entre outros problemas.

Leia mais notícias em Política

Os erros e as lacunas do levantamento foram levantados pelo grupo Operação Política Supervisionada (OPS) e checados pelo Correio. Além da “pesquisa” de R$ 80 mil, a empresa, sediada em Campina Grande (PB), emitiu outras duas notas para o parlamentar no valor de pouco mais de R$ 60 mil cada, informações corroboradas com dados do portal da Câmara. Ao todo, Wellington Roberto gastou cerca de R$ 446 mil em serviços da Quarenta Produtora, entre fevereiro de 2011 e outubro de 2012. Os erros apontados pela OPS nas 16 páginas do suposto levantamento são tantos que o relatório elaborado pelo grupo chega a questionar a veracidade do trabalho.

“Acredito haver fortíssimos indícios de que ele não foi realizado e que a empresa, ou o parlamentar, forjou um documento (se é que isso pode ser chamado de documento) para simular uma pesquisa de opinião”, escreveu o blogueiro Lúcio Duarte Batista, responsável pela investigação. A página 4 da pesquisa, por exemplo, traz duas datas diferentes para a realização das supostas entrevistas: no cabeçalho, informa que a coleta de dados teria ocorrido entre maio e setembro de 2012. Já no rodapé, consta o período de agosto a setembro do mesmo ano.
Tags:

Esta matéria tem: (2) comentários

Autor: raimundo sampaio
gostaria que isso seja divilgado no estado do parlamentar para que seus eleitores saiba dessa grave denuncia , precisa ser investigado logo antes das eleições pelo t.s.e . se confirmado cassar sua candidatura antes do pleito . | Denuncie |

Autor: Anilton Moccio
Nosso dinheiro indo para o ralo. | Denuncie |

Comentar

Para comentar essa notícia entre com seu e-mail e senha

Caso você não tenha cadastro,
Clique aqui e faça seu cadastro gratuito.
Esqueci minha senha »
Termos de uso

Envie sua história e faça parte da rede de conteúdo dos Diários Associados.
Clique aqui e envie seu vídeo, foto, podcast ou crie seu blog. Manifeste seu mundo.



  • Últimas notícias
  • Mais acessadas