política
  • (1) Comentários
  • Votação:
  • Compartilhe:

Com apenas 4 sessões até eleições, Câmara institui o calendário da gazeta Parlamentares definem a rotina de atividades depois do recesso. Até o fim deste semestre, análises de projetos dependerão da Seleção Brasileira

Naira Trindade

Andre Shalders - Correio Braziliense

Publicação: 02/07/2014 06:30 Atualização: 02/07/2014 08:17

Deputados em plenário na terça-feira: cena será cada vez mais rara até as eleições de outubro (Gustavo Lima/Câmara dos Deputados)
Deputados em plenário na terça-feira: cena será cada vez mais rara até as eleições de outubro


No ano repleto de feriados, com Copa do Mundo e eleições - eventos que têm servido de pretexto para a baixa produtividade do Congresso -, os parlamentares institucionalizaram de vez a gazeta em 2014. De olho na disputa eleitoral de outubro, eles definiram nessa terça-feira (1/7) o calendário de votações para as atividades legislativas. Após o recesso branco, entre 17 de julho e 1° de agosto, os parlamentares voltarão a se encontrar apenas quatro vezes até a disputa nas urnas. O “esforço concentrado” terá duas sessões plenárias em 5 e 6 e agosto e outro par em 2 e 3 de setembro. No Senado, estão previstas oito sessões nos 90 dias que antecedem as eleições.

A definição se haverá votações na semana que vem está nas mãos do técnico da Seleção Brasileira, Luiz Felipe Scolari. Se o Brasil vencer o jogo de sexta-feira em Fortaleza, contra a Colômbia, no Estádio Castelão, válido pelas quartas de final da Copa do Mundo, e passar para a próxima fase do Mundial, vai jogar novamente em plena terça-feira, dia de votações na Câmara dos Deputados. “Aí, não precisa esperar ninguém para votar nada”, brinca um congressista ontem no plenário.

A morosidade no Congresso é criticada por especialistas em finanças públicas. “A produtividade vai ser medíocre este ano com a junção de todos esses eventos (Copa do Mundo, convenções partidárias, festas juninas e feriados). Isso vai fazer com que seja um dos piores anos legislativos que tivemos em muito tempo”, afirma o fundador da ONG Contas Abertas, o economista Gil Castello Branco.

Leia mais notícias em Política


Na contramão da improdutividade, estão os altos gastos dos parlamentares. O Congresso Nacional tem R$ 24.788.609,28 autorizados para gastar por dia nas duas Casas. A verba disponível para o ano inteiro na Câmara e no Senado chega a R$ 8.824744.907. “O lamentável é que as despesas continuam iguais, vamos continuar pagando por isso. O custo é muito caro para uma produtividade tão reduzida. Está tudo errado no Congresso. Quem tenta a reeleição não deveria nem continuar no mandato”, defende Castello Branco.

A matéria completa está disponível aqui, para assinantes. Para assinar, clique aqui.

Esta matéria tem: (1) comentários

Autor: Jean Car
Charles de Gaulle é que tinha razão em uma frase célebre sobre o Brasil!!!!! | Denuncie |

Comentar

Para comentar essa notícia entre com seu e-mail e senha

Caso você não tenha cadastro,
Clique aqui e faça seu cadastro gratuito.
Esqueci minha senha »
Termos de uso

Envie sua história e faça parte da rede de conteúdo dos Diários Associados.
Clique aqui e envie seu vídeo, foto, podcast ou crie seu blog. Manifeste seu mundo.

PUBLICIDADE



  • Últimas notícias
  • Mais acessadas