política
  • (2) Comentários
  • Votação:
  • Compartilhe:

Dilma mistura Copa do Mundo e campanha eleitoral em discurso Vaiada no Maracanã, a presidente convoca 16 ministros para celebrar o torneio e encorpar os argumentos que serão utilizados na disputa eleitoral. A oposição acusa o governo de fazer festa seletiva ao ignorar as promessas não cumpridas

João Valadares

Grasielle Castro - Correio Braziliense

Étore Medeiros

Publicação: 15/07/2014 08:25 Atualização: 15/07/2014 08:36

Dilma convoca parte da equipe da Esplanada e festeja a Copa: duas horas e meia de pronunciamentos transmitidos na tevê (Janine Moraes/CB/D.A Press)
Dilma convoca parte da equipe da Esplanada e festeja a Copa: duas horas e meia de pronunciamentos transmitidos na tevê

Um dia após o término do Mundial, a presidente da República, Dilma Rousseff (PT), escalou um time de 16 ministros para capitalizar eleitoralmente o sucesso da “Copa das Copas”. No Centro Integrado de Comando e Controle em Brasília, por duas horas e meia, em rede de emissoras públicas, pelo menos 13 deles se revezaram no púlpito para apresentar, com embrulho de campanha eleitoral, o balanço do megaevento esportivo. Durante a explanação, ministros anunciaram o mote “imagina nas Olimpíadas”, hashtag que já inunda as redes sociais. A oposição reagiu. O PSDB, por meio do Instituto Teotônio Vilela (ITV), divulgou nota com um balanço paralelo para mostrar que muito do que foi prometido pelo governo acabou não sendo cumprido.

O ministro da Casa Civil, Aloizio Mercadante, aproveitou o evento para fustigar, sem mencionar nomes, os dois principais adversários da presidente Dilma na corrida pelo Planalto, o senador Aécio Neves (PSDB-MG) e o ex-governador de Pernambuco Eduardo Campos (PSB). “Agora, a presidente mandou uma carta para todos os jogadores, diferentemente de outros candidatos, e ela teve um comportamento sempre de solidariedade à Seleção, dando todo o empenho que nós podíamos dar para que ela fizesse o melhor”, declarou.

Leia mais notícias em Política

A presidente abriu o evento afirmando que foi um grande desafio organizar e garantir uma Copa à altura do povo brasileiro. “Nós vivemos, nesses dias, uma festa fantástica. Mais uma vez, o povo brasileiro revelou sua capacidade de bem receber”, disse. Dilma aproveitou a oportunidade para citar prognósticos que indicavam o atraso nos estádios e em outras obras de infraestrutura.

A matéria completa está disponível aqui, para assinantes. Para assinar, clique aqui.

Esta matéria tem: (2) comentários

Autor: marcos
Elite mesmo era a seleção brasileira afrodescendente que estava em campo. E a presidente? Não é de família rica de estrangeiros? O PT e parceiros gastou bilhões pra fazer festa pra elite branca? E o trem-bala vai ser pra elite branca? E como está a execução do orçamento pros afros? Micro, né? | Denuncie |

Autor: José Júnior
Uai! Mas até eu que fui contra a Copa e quero a renovação do partido que está no poder acho que a Dilma tem direito de capitalizar o sucesso da Copa, pois com certeza iria ser apedrejada se tivesse sido um fracasso. | Denuncie |

Comentar

Para comentar essa notícia entre com seu e-mail e senha

Caso você não tenha cadastro,
Clique aqui e faça seu cadastro gratuito.
Esqueci minha senha »
Termos de uso

Envie sua história e faça parte da rede de conteúdo dos Diários Associados.
Clique aqui e envie seu vídeo, foto, podcast ou crie seu blog. Manifeste seu mundo.

:: Publicidade



  • Últimas notícias
  • Mais acessadas