política
  • (0) Comentários
  • Votação:
  • Compartilhe:

Presidentes do Senado e da Câmara destacam parceria entre Brasil e China Senador Renan Calheiros comprometeu-se a ratificar a criação do Novo Banco de Desenvolvimento do Brics para que a instituição seja realidade no inicio de 2016

Adriano Barcelos

Publicação: 16/07/2014 20:00 Atualização:

Os presidentes da Câmara dos Deputados, Henrique Eduardo Alves (PMDB-RN), e do Senado, Renan Calheiros (PMDB-AL), comprometeram-se hoje (16) a dar celeridade à tramitação de assuntos de interesse do Brasil e da China. O compromisso foi selado durante sessão solene do Congresso Nacional em homenagem ao presidente chinês Xi Jinping.

De acordo com Henrique Alves, a visita do mandatário chinês ao Brasil e ao Congresso ajuda no estreitamento dos laços de amizade entre os dois países. Alves lembrou que, como integrante de uma comitiva de parlamentares brasileiros que visitou a China neste ano, ouviu Jinping manifestar interesse de ir ao Congresso após a reunião dos países-membros do Brics (Brasil, Rússia, Índia, China e África do Sul). “Pude comprovar, naquela visita, que a grandiosidade da China pode ser expressa pela existência de centenas de universidades e centros de pesquisa”, disse o deputado.

Leia mais notícias em Política

Para ele, o Brasil tem muito a aprender com a experiência chinesa, até porque o Brasil é uma nação jovem, quando comparada aos anos de civilização e ao pioneirismo da China em diversos campos da atividade humana. “A Câmara dos Deputados está disposta a trabalhar, cada dia com maior afinco, em conjunto com a Assembleia Popular Nacional Chinesa para tornar o diálogo entre nossos países mais profícuo”, acrescentou.

O senador Renan Calheiros, por sua vez, comprometeu-se a ratificar rapidamente a criação do Novo Banco de Desenvolvimento do Brics para que a instituição seja realidade no inicio de 2016. Renan ressaltou a importância da colaboração entre a China e o Brasil e lembrou que há vários projetos conjuntos entre as duas nações, em setores como biotecnologia, nanotecnologia, meio ambiente e exploração espacial.

De acordo com Renan, as relações comerciais entre os dois países também devem ser destacadas. “A China é hoje o principal parceiro comercial do Brasil – no ano passado, o intercâmbio alcançou US$ 75,4 bilhões”. Ele acrescentou que muito ainda pode ser feito para intensificar a pauta de intercâmbio e aumentar a integração das cadeias produtivas das duas nações.

Participaram da sessão solene no Congresso Nacional autoridades chinesas e brasileiras, entre as quais o vice-presidente Michel Temer, ministros, senadores, deputados e embaixadores.

Esta matéria tem: (0) comentários

Não existem comentários ainda

Comentar

Para comentar essa notícia entre com seu e-mail e senha

Caso você não tenha cadastro,
Clique aqui e faça seu cadastro gratuito.
Esqueci minha senha »
Termos de uso

Envie sua história e faça parte da rede de conteúdo dos Diários Associados.
Clique aqui e envie seu vídeo, foto, podcast ou crie seu blog. Manifeste seu mundo.

PUBLICIDADE



  • Últimas notícias
  • Mais acessadas