política
  • (3) Comentários
  • Votação:
  • Compartilhe:

Crise da Petrobras vai para o centro da campanha de Aécio e Eduardo Campos Os governistas vão repetir que, na época em que foi realizado, o negócio que envolveu a compra da refinaria no Texas era bom para o país

Andre Shalders - Correio Braziliense

Publicação: 24/07/2014 06:02 Atualização:

A crise da Petrobras, que estourou logo após a denúncia do mau negócio feito pelo governo brasileiro em relação à compra da refinaria de Pasadena, no Texas (EUA), será explorada na propaganda eleitoral dos dois principais adversários da presidente Dilma Rousseff (PT). O senador tucano Aécio Neves (MG) e o ex-governador de Pernambuco Eduardo Campos (PSB) vão bater na tecla de que a estatal se desvalorizou nos últimos anos e que migrou das páginas econômicas para as policiais.

As inserções do PSDB, que foram ao ar em abril, deram o tom de como a Petrobras será utilizada na campanha eleitoral. No vídeo, o locutor diz que “não precisa ser da oposição para achar que tem alguma coisa errada com a Petrobras, basta ser brasileiro”. Em seguida, Aécio Neves afirmava que era preciso salvar a empresa. “O que está acontecendo com a Petrobras é inaceitável, é vergonhoso para o Brasil. Apenas neste governo, ela perdeu metade do seu valor e se transformou numa das empresas mais endividadas do mundo. O que queremos é salvar a Petrobras. É devolvê-la aos brasileiros”, ressaltava.

Em entrevistas recentes, Eduardo Campos tem repetido que a Petrobras perdeu o seu valor e que é preciso um conjunto de ações para reestruturar a estatal. Na época do escândalo, ele defendeu a instalação da CPI para apurar as supostas irregularidades. Na campanha da presidente Dilma Rousseff, a ordem segue a mesma. Todos foram instruídos para defender a gestão na empresa e a mostrar números que comprovam a capacidade de investimento e lucro da estatal.

Os governistas vão repetir que, na época em que foi realizado, o negócio que envolveu a compra da refinaria no Texas era bom para o país. Os petistas também vão preservar a presidente Dilma e repetir o mantra de que ela avalizou a compra porque o resumo executivo apresentado no Conselho de Administração, em 2006, não explicitava duas cláusulas específicas decisivas para avaliação da transação.
Tags:

Esta matéria tem: (3) comentários

Autor: Erisvano Dias de Oliveira
Francisco de Assis Silva se FHC não privatisa a Vale que hoje e a segunda maior do planeta gerando milhares de empregos o PT iria robar ate falir como estar fazendo com a petrobras | Denuncie |

Autor: francisco de assis silva
O PSDB vai salvar a Petrobras do mesmo jeito que salvou a Vale do Rio Doce, vendendo a empresa por uma ninharia e emprestando o dinheiro para pagarem, nosso dinheiro. Política do estado mínimo. | Denuncie |

Autor: raimundo perna
Vai ser tiro para tudo quanto é lado.Caso ganhe Aécio ou Eduardo vão passar uma borracha em cima dessas acusações ,pois afinal ninguém quer que seja elucidado qualquer crime contra o povo.Vai cair no esquecimento e o judiciário,Sem o Joaquim Barbosa,por motivos suspeitos, porão fim na questão. | Denuncie |

Comentar

Para comentar essa notícia entre com seu e-mail e senha

Caso você não tenha cadastro,
Clique aqui e faça seu cadastro gratuito.
Esqueci minha senha »
Termos de uso

Envie sua história e faça parte da rede de conteúdo dos Diários Associados.
Clique aqui e envie seu vídeo, foto, podcast ou crie seu blog. Manifeste seu mundo.



  • Últimas notícias
  • Mais acessadas