política
  • (0) Comentários
  • Votação:
  • Compartilhe:

Sete candidatos disputam governo do Piauí nas eleições em outubro O Piauí é um dos estados com o pior Índice de Desenvolvimento Humano (IDH) - média de 0,713 %u2013 e de analfabetismo (23,4%)

Agência Brasil

Publicação: 29/07/2014 12:35 Atualização:

Mais de 2,3 milhões de eleitores no Piauí, o equivalente a 73% da população total no estado, decidirão, em outubro, quem ocupará o comando do Executivo estadual entre os sete candidatos que disputam a vaga. Terceiro maior estado do Nordeste, com mais de 251 mil quilômetros quadrados de área (2,95% do território nacional), e o único na região que não tem litoral, o Piauí é um dos estados com o pior Índice de Desenvolvimento Humano (IDH) - média de 0,713 – e de analfabetismo (23,4%).

O atual governador, Zé Filho (PMDB), tentará a reeleição pela coligação Piauí no Coração, que tem o apoio de outras legendas, como o PSDB, PSB, PRB, PDT, DEM e PCdoB. Aos 44 anos, o empresário foi eleito vice-governador na chapa de Wilson Martins (PSB) no pleito de 2010. Ele assumiu o estado em abril deste ano, quando Martins renunciou para tentar uma vaga ao Senado. Zé Filho foi eleito deputado estadual por dois mandatos, ocupando a vaga entre 2003 e 2011.

O professor universitário Daniel Solon (PSTU), nascido em 1975 na cidade de Sobral, também está na corrida eleitoral pelo governo do estado. Solon tentou, em 2010, se eleger deputado federal e, em 2012, disputou a prefeitura da capital Teresina, mas, em nenhuma das duas vezes conseguiu se eleger.

Francisco de Assis Moraes Souza, conhecido como Mão Santa, é o candidato mais velho na disputa pelo governo do Piauí, com 72 anos. Em 1994, pelo PMDB, o médico aposentado nascido na Parnaíba foi governador do estado e reeleito em seguida. Em 2001, teve o mandato cassado pela Justiça Eleitoral por acusação de abuso de poder econômico. No ano seguinte, foi eleito senador e, em 2006, em uma nova tentativa para ocupar o governo, Mão Santa perdeu a disputa. Este ano, tentará a mesma vaga pelo PSC, partido ao qual está filiado desde 2009.

Leia mais notícias em Política

O atual senador Wellington Dias (PT), 52 anos, também concorrerá ao cargo com o apoio de oito partidos (PP, PTB, PHS, PR, PROS, PRP, SD e PRTB) que formam a coligação A Vitória com a Força do Povo. Natural de Oeiras, Dias foi governador do estado, eleito em 2006, e reeleito para mais um mandato. Há dois anos, já como senador desde 2010, tentou a prefeitura de Teresina, onde foi vereador em 1992, mas perdeu a disputa.

A corrida pelo governo estadual ainda tem o nome de mais dois professores. Aos 37 anos, o professor de ensino médio, Maklandel, será o candidato do PSOL, na coligação O Poder Popular na Construção do Socialismo, que tem o apoio do PCB. Formado em história, o candidato socialista tentou, pela mesma legenda, uma vaga de deputado estadual, em 2006, e a prefeitura de Teresina, sua cidade natal, em 2012 mas não foi eleito em nenhuma das candidaturas.

Nascida em Pedreiras, a professora Lourdes Melo (PCO) é a única mulher na disputa. Aos 61 anos, ela tentará, pela segunda vez, a vaga. A primeira vez em que disputou o governo foi em 2006 e, em 2010, foi candidata à vice-governadora na chapa de Vasconcelos Pinheiro (PCB).

Neto Sambaiba é candidato à mesma vaga pelo PPL. Sambaiba tentou, há oito anos, se eleger deputado estadual pelo PMDB. Nascido em Palmeirais, em 1953, é divorciado e exerce a profissão de escritor e crítico.

>> Eleições 2014: Conheça o perfil do candidato brasileiro

Esta matéria tem: (0) comentários

Não existem comentários ainda

Comentar

Para comentar essa notícia entre com seu e-mail e senha

Caso você não tenha cadastro,
Clique aqui e faça seu cadastro gratuito.
Esqueci minha senha »
Termos de uso

Envie sua história e faça parte da rede de conteúdo dos Diários Associados.
Clique aqui e envie seu vídeo, foto, podcast ou crie seu blog. Manifeste seu mundo.



  • Últimas notícias
  • Mais acessadas