política
  • (0) Comentários
  • Votação:
  • Compartilhe:

Vereadores querem instalar CPI para investigar ex-secretário do Rio Na primeira sessão da Câmara os parlamentares irão se mobilizar para conseguir as assinaturas necessárias para o requerimento de criação da CPI

Agência Brasil

Publicação: 29/07/2014 20:23 Atualização: 29/07/2014 20:25

Vereadores da bancada de oposição ao prefeito Eduardo Paes decidiram nesta terça-feira (29/7), em reunião na Câmara Municipal do Rio, pedir a instalação de uma comissão parlamentar de inquérito (CPI) para investigar os contratos da gestão do ex-secretário municipal de Desenvolvimento Social, deputado federal Rodrigo Bethlem (PMDB-RJ).

A intenção dos parlamentares é conseguir apoio de vereadores da base aliada ao prefeito, já que Paes abriu auditoria para apurar as denúncias de corrupção que envolvem o deputado.

Segundo reportagens das revistas Veja e Época, Bethlem disse a sua ex-mulher que recebia uma “mesada” de R$ 70 mil da organização não governamental (ONG) Casa Espírito Tesloo, que prestava serviços para sua pasta, entre 2011 e 2012.

Leia mais notícias em Política

Na primeira sessão da Câmara de Vereadores do Rio após o recesso, no próximo dia 5, os parlamentares irão se mobilizar para conseguir as assinaturas necessárias para o requerimento de criação da CPI. Das 17 assinaturas necessárias, oito já estão asseguradas: as dos vereadores Eliomar Coelho, Jefferson Moura, Paulo Pinheiro e Renato Cinco, do PSOL, Leonel Brizola Neto e Reimont, do PT, Marcio Garcia (PR) e Teresa Bergher (PSDB), todos presentes na reunião de hoje.

De acordo com o vereador Jefferson Moura, não há como não levar em consideração o teor das denúncias, que apontam desvio de recursos públicos do Fundo Municipal de Assistência Social, caixa dois em campanhas eleitorais com dinheiro vindo de um empresário do setor de transporte público, além da existência de uma conta bancária na Suíça.

“Queremos ampliar esse chamado para além da oposição. Nós compreendemos que, neste momento, há uma circunstância que envolve recursos públicos da cidade do Rio de Janeiro, com indícios fortíssimos, para não dizer inquestionáveis, de que esses recursos foram utilizados para fins privados e, muito possivelmente, eleitorais, como lançamento de campanha. Entendemos que é preciso que a Câmara Municipal se posicione”, disse Moura.

Além da instalação da CPI, os vereadores da oposição também decidiram durante a reunião de hoje comunicar à superintendência da Polícia Federal do Rio o suposto crime de evasão de divisas, já que as denúncias indicam a existência de uma conta bancária na Suíça em nome de Bethlem.

“Solicitamos uma audiência com a procuradora estadual responsável pelo caso, já que coincidentemente, retornaram ao nosso gabinete informações contratuais, dados e planilhas, frutos de um requerimento de informação que fizemos no ano passado. Na análise da nossa equipe técnica, há dados que reforçam o que foi relatado pela ex-mulher do secretário. Encaminharei também ao Ministério Público Federal, porque boa parte dos recursos são federais, de políticas assistenciais repassadas ao município do Rio”, explicou.

Esta matéria tem: (0) comentários

Não existem comentários ainda

Comentar

Para comentar essa notícia entre com seu e-mail e senha

Caso você não tenha cadastro,
Clique aqui e faça seu cadastro gratuito.
Esqueci minha senha »
Termos de uso

Envie sua história e faça parte da rede de conteúdo dos Diários Associados.
Clique aqui e envie seu vídeo, foto, podcast ou crie seu blog. Manifeste seu mundo.

PUBLICIDADE



  • Últimas notícias
  • Mais acessadas