política
  • (6) Comentários
  • Votação:
  • Compartilhe:

SABATINA CNI » Dilma rebate adversários e promete reformas política e tributária Durante sabatina com empresários na CNI, presidente afirma que defenderá as mudanças em um eventual segundo mandato

Amanda Almeida

Andre Shalders - Correio Braziliense

Paulo de Tarso Lyra - Correio Braziliense

Publicação: 30/07/2014 17:37 Atualização: 30/07/2014 18:06

Presidente fala a empresários na CNI e critica propostas de opositores (Bruno Peres/CB/D.A Press)
Presidente fala a empresários na CNI e critica propostas de opositores


Embora não tenha conseguido aprovar no Congresso Nacional as reformas tributária e política nos quase quatro anos de governo, a presidente Dilma Rousseff prometeu, na tarde desta quarta-feira (30/7), defender as duas mudanças em um eventual segundo mandato. Na sabatina promovida pela Confederação Nacional da Indústria (CNI), a candidata à reeleição pelo PT, rebateu criticas dos adversários Aecio Neves (PSDB) e Eduardo Campos (PSB), disse que nao haverá "tarifaço" depois das eleições e que gostaria de saber quais ministérios os dois pretendem cortar.

Sabatinados na manhã desta quarta, Aécio e Eduardo defenderam o corte de ministérios, alegando que a máquina pública está inchada. "Uma clara definição a respeito da importância da pesca num país que tem 8 mil quilômetros de costa (...), não teria feito política de pesca. Quando esses projetos se desenvolverem e derem frutos, a gente pode discutir como reorganiza (os ministérios). (...) Agora, até lá, gostaria de saber a sugestão concreta. Querem acabar com o que? Com o status de ministério que tem a Secretaria de Mulheres? (...) Permite um empoderamento das mulheres quando se trata de combater a violência", disse Dilma.

Aécio e Eduardo não detalharam quais pastas pretendem cortar. Segundo o tucano, isso ainda é objeto de estudo da campanha. Ele antecipou apenas que pretende diminuir as pastas pela metade. "Me digam qual é que eu discuto detalhadamente", disse a presidente Dilma, acrescentando que, embora tenham status de ministério, algumas secretarias, como a da Igualdade Racial, não tem a estrutura de uma pasta, mas apenas a força política.



A presidente defendeu ainda as reformas política e tributária. Em relação à ultima, ela disse que, caso não tenha acordo político para votar uma proposta completa, a possibilidade é fazer por etapas. Aécio e Eduardo prometeram entregar um projeto com mudanças na área ainda nos primeiros dias de governo, caso sejam eleitos. Sobre a política, a presidente defendeu a participação popular. "Só acredito que o Brasil fará uma reforma política, depois de várias tentativas no governo Lula, no meu governo e depois das manifestações de junho, por meio de uma ampla participação popular. Pleciscito é condição para se aprovar reforma política."

A presidente reconheceu que o ritmo do investimento em infraestrutura do país não é adequado. "Também não estou feliz com a questão do ritmo de investimentos em infraestrutura. Nós passamos todo o tempo acelerando esses investimentos. Somos herdeiros de uma situação ruim do ponto de vista público e privado. (...) Nós começamos a fazer um esforço em 2007, com o PAC. Aprendemos bastante. Estamos agora com PAC 2, acredito tendo avanço. Se você me perguntar, é preciso avançar mais? Direi: é preciso avançar ainda mais", afirmou.

Dilma também rebateu críticas ao Regime Diferenciado de Contratação (RDC), que flexibiliza regras da Lei de Licitações, segundo o governo, para acelerar obras. "O RDC é para isso (acelerar investimentos). Foi objeto de uma quantidade de críticas. Estávamos abrindo mão de controle. É uma tolice."

Esta matéria tem: (6) comentários

Autor: jose manoel mendes
O pernambucano e o mineiro, se comprometem cortar ministérios, mas tem candidata prometendo criar mais um. É tem pouco ministério,é?. Fala sério. | Denuncie |

Autor: helio santos
o que tem que se fazer urgente e investir nos funcionários publicos em capacitação, e treinamentos e não inchar a maquina publica com apadrinhados, e DAS sem vinculo com o serviço público. | Denuncie |

Autor: helio santos
e papo furado dizer que vai organizar os ministerios no final do mandato, tem que refazer tudo que foi mal projetado, venho sempre batendo na mesma tecla e ninguém nunca fez nada., agora no fim do mandato vai fazer, ca pra nós neh oh..... | Denuncie |

Autor: wildemar GUIRRA
Dilma vai fazer reformas de novo,será que ela está confiando que o eleitor brasileiro continua desinformado.... | Denuncie |

Autor: Guilherme Rbr
Teve 4 anos e nem tocou nesse assunto. Agora, eleições, promete "mundos e fundos"... | Denuncie |

Autor: José A. S. Neto
E eles são doidos de dizerem ? ? ? ---------------------------------------- Não honram as calças que vestem quem dirá o que falam ! ! ! | Denuncie |

Comentar

Para comentar essa notícia entre com seu e-mail e senha

Caso você não tenha cadastro,
Clique aqui e faça seu cadastro gratuito.
Esqueci minha senha »
Termos de uso

Envie sua história e faça parte da rede de conteúdo dos Diários Associados.
Clique aqui e envie seu vídeo, foto, podcast ou crie seu blog. Manifeste seu mundo.

PUBLICIDADE



  • Últimas notícias
  • Mais acessadas