política
  • (0) Comentários
  • Votação:
  • Compartilhe:

Sede do governo deve receber mais de 80 mil pessoas no adeus a Campos em PE

Aline Moura - Estado de Minas

Publicação: 15/08/2014 08:35 Atualização: 15/08/2014 08:53

Ainda em choque com a notícia da morte prematura do ex-governador Eduardo Campos (PSB), quarta-feira (13/8), em Santos (SP), amigos, familiares e correligionários começaram a preparar, na quinta-feira (14/8), o velório e o enterro do ex-presidenciável. A expectativa é de que as cerimônias recebam um público acima de 80 mil pessoas, maior que o do enterro do ex-governador Miguel Arraes, seu avô. Eduardo morreu num acidente de avião na mesma data que Arraes faleceu, em 2005, aos 88 anos. Eduardo tinha 49.

Jornalistas em frente ao Palácio Campo das Princesas, sede do governo estadual: populares também passam pelo local para saber notícias de Eduardo e dos amigos que estavam no mesmo voo (Julio Jacobina/DP/D.A Press)
Jornalistas em frente ao Palácio Campo das Princesas, sede do governo estadual: populares também passam pelo local para saber notícias de Eduardo e dos amigos que estavam no mesmo voo

Os preparativos com a cerimônia coincidiram com as visitas que aumentaram no Palácio do Campo das Princesas, quando populares começaram a passar pelo local para saber notícias de Eduardo e dos amigos que estavam no mesmo voo e morreram. Somente ontem, no Cemitério de Santo Amaro, onde o ex-governador será enterrado no mesmo jazigo do avô, houve um acréscimo de 500 visitantes. Subiu para 1,5 mil, segundo o chefe da Divisão de Necrópoles do Recife, Petrus Tejo. Muitos foram lá interessados em saber o local exato do túmulo, que fica na quadra 32, lote 1, em terra batida, rodeado de flores vermelhas. Um túmulo simples, ao estilo de Arraes e de Eduardo, que nunca foram de ostentações. Não haverá outros enterros neste dia.

Leia mais notícias em Política

Apesar de terem estado em lados opostos nesta eleição, o enterro de Eduardo contará com a presença do ex-presidente Lula, seu amigo, e da presidente Dilma Rousseff, que ligou para o deputado federal João Paulo (PT) confirmando a vinda ao estado. Perplexidade tem sido comum nas ruas do Recife. Desde quarta-feira é comum ver pessoas paradas em frente às televisões de lojas de eletrodomésticos, com mãos na boca e no queixo vendo notícias sobre a morte trágica do ex-governador. Os bares e restaurantes ficaram silenciosos na quarta e ontem, como se não houvesse clima de festejos.

No esteio dessa comoção, a ex-primeira dama Renata Campos pediu que houvesse uma missa de corpo presente fora do Palácio do Campo das Princesas, na Praça da República, onde as pessoas possam ver a cerimônia, sem o aperto das acomodações do prédio antigo. O ato religioso será realizado pelo arcebispo de Olinda e Recife, dom Fernando Saburido. No local, o mesmo onde Eduardo fez o discurso de despedida de sete anos e quatro meses de governo, serão proferidas as palavras do adeus.

Não se sabe ao certo o dia do enterro, porque até ontem à noite os corpos não haviam sido identificados. Mas o governador João Lyra (PSB), que está em São Paulo, estima que pode ser no domingo às 16h, caso os restos mortais sejam identificados por DNA e transportados para o Recife ainda amanhã.

Esta matéria tem: (0) comentários

Não existem comentários ainda

Comentar

Para comentar essa notícia entre com seu e-mail e senha

Caso você não tenha cadastro,
Clique aqui e faça seu cadastro gratuito.
Esqueci minha senha »
Termos de uso

Envie sua história e faça parte da rede de conteúdo dos Diários Associados.
Clique aqui e envie seu vídeo, foto, podcast ou crie seu blog. Manifeste seu mundo.

PUBLICIDADE



  • Últimas notícias
  • Mais acessadas