política
  • (0) Comentários
  • Votação:
  • Compartilhe:

Campanhas suspensas em cidade que teve 99% de votos para Campos, em 2010 Em respeito à morte do socialista, todos os cartazes foram removidos das ruas de Granito (PE)

Diário de Pernambuco

Publicação: 17/08/2014 15:05 Atualização: 17/08/2014 15:11

Em 2010, só 34 dos 3.429 eleitores de Granito (PE) não votaram em Campos (Bernardo Dantas//DP/D.A Press)
Em 2010, só 34 dos 3.429 eleitores de Granito (PE) não votaram em Campos

Granito (PE) — Dois dias após a morte do presidenciável Eduardo Campos (PSB), o pequeno município de Granito (PE), encravado entre as serras do Sertão do Araripe, ainda vivia o seu luto particular. O prefeito da cidade, Antônio de Zuíta (PDT), decretou ponto facultativo na quinta e na sexta-feira. A cidade, de pouco mais de 7 mil habitantes, é o reduto em que Eduardo conseguiu a maior votação proporcional em 2010, quando foi reeleito governador de Pernambuco: de um universo de 3.429 eleitores, apenas 34, o equivalente a 1%, não votaram no socialista.

Ninguém no centro de Granito sabe dizer quem são as 34 pessoas que optaram por Jarbas Vasconcelos (PMDB), Sérgio Xavier (PV) e Edílson Silva (PSol) na última eleição. “Tem certeza que realmente alguém votou em outro candidato aqui?”, questiona o secretário de Transportes da cidade, Francisco Avelar. “Rapaz, eu não conheço ninguém que não votou em Eduardo em 2010”, emenda o motorista Edilson dos Santos.

Na manhã de sexta-feira, as lembranças do político se misturavam à consternação entre aqueles que se dispuseram a sair de casa. Em respeito à morte do socialista, todos os cartazes de campanha foram removidos. “Foi uma perda muito triste. Antes da eleição dele, em 2006, Granito praticamente era um local abandonado no meio do nada. Depois que Eduardo se elegeu, ele veio à cidade e prometeu que o desenvolvimento chegaria”, diz Edilson dos Santos.

Essa passagem a que se refere o morador da cidade remonta a 2007, pouco após Eduardo se eleger governador pela primeira vez. Na época, o PT gozava de grande influência em Granito pela popularidade do então presidente, Luiz Inácio Lula da Silva. Mas, com a derrota de Humberto Costa (PT) no pleito estadual, Eduardo acabou angariando esses eleitores, que nunca mais deixaram de apoiá-lo.

Após a vitória, os investimentos começaram a chegar. Ainda na administração do prefeito Ronaldo Sampaio (PMDB), entre 2009 e 2012, o governo do estado asfaltou um trecho de 23 quilômetros de rodovia que liga Granito ao distrito de Timorante, em Exu, onde passa a BR-122. Posteriormente, construiu duas academias, duas pontes que levam às cidades de Serrita e Moreilândia, e uma escola de referência. Atualmente, um centro cultural, avaliado em mais de R$ 1 milhão, está sendo finalizado e deverá ser entregue em poucos meses à população.

Esta matéria tem: (0) comentários

Não existem comentários ainda

Comentar

Para comentar essa notícia entre com seu e-mail e senha

Caso você não tenha cadastro,
Clique aqui e faça seu cadastro gratuito.
Esqueci minha senha »
Termos de uso

Envie sua história e faça parte da rede de conteúdo dos Diários Associados.
Clique aqui e envie seu vídeo, foto, podcast ou crie seu blog. Manifeste seu mundo.

PUBLICIDADE



  • Últimas notícias
  • Mais acessadas