política
  • (2) Comentários
  • Votação:
  • Compartilhe:

Viúva de Eduardo Campos diz que participará de campanha "por dois" Em primeiro discurso oficial no Recife após a morte do marido, Eduardo Campos, em um acidente aéreo Renata Campos reafirmou o compromisso de lutar pelos objetivos do pessebista

Denise Rothenburg - Enviada Especial

Publicação: 19/08/2014 09:53 Atualização:

Recife — A tomar pelo discurso que Renata Campos, a viúva de Eduardo Campos, fez ontem no ato que representou a largada dos socialistas para a campanha do PSB em Pernambuco, ela não será candidata a vice na chapa de Marina Silva a presidente da República. Ela disse que como esteve a “vida toda em campanhas, não será diferente nesta. Tenho a impressão que tenho que participar por dois”, colocando-se à disposição para ajudar a eleger seus companheiros de partido, em especial, Paulo Câmara, candidato a governador; Raul Henry, vice; e Fernando Bezerra Coelho, ao Senado, que compõem a chapa local do PSB.

Com esse discurso, os socialistas, embora queiram ouvi-la e a coloquem como a guardiã do legado político do marido, começaram a se movimentar em outras frentes. O deputado Beto Albuquerque, candidato ao Senado no Sul, é quem mais se mexe para virar parceiro de chapa de Marina, a ponto de pedir apoio a outros integrantes do partido para assumir o posto. Júlio Delgado, de Minas Gerais, também é citado, mas diante do deslocamento de Beto, não está trabalhando para ocupar a vaga na chapa. Os pernambucanos, entretanto, consideram que é preciso colocar alguém do partido e ainda insistem para que Renata assuma a vaga ou, no mínimo indique Danilo Cabral, candidato a deputado federal e ex-secretário do governo Eduardo Campos.



Imagem de Eduardo

A viúva de Eduardo, entretanto, deixou o ato político que contou com a presença de 5 mil pessoas numa casa de eventos no Recife, sob os gritos de “Renata vice! Renata vice!”. A palavra de ordem cresceu logo depois que ela disse: “Pode parecer que nosso maior guerreiro não está na luta, mas seus sonhos estarão sempre vivos em nós. Fique tranquilo, Eduardo. Teremos a sua coragem para cuidar do Brasil”, despedindo-se com “um beijo grande” aos militantes. No início, sentada no chão com os filhos, ela assistiu a um vídeo em que o marido pede votos para a coligação estadual, com destaque para Paulo Câmara. Esse vídeo tomará conta de toda a campanha do PSB pernambucano, de forma a evitar que os adversários usem a imagem de seu maior líder.

A matéria completa está disponível aqui, para assinantes. Para assinar, clique aqui.

Esta matéria tem: (2) comentários

Autor: wilton veloso
Com todo respeito ao Eduardo Campos, mas, no Brasil todo mundo que morre vira santo ou herói. Não tem nada haver colocar a mulher dele na política, pois, ela não tem experiência na vida política, só vai ser um "mamulengo" nas mãos dos oportunistas de plantão. Acorda Brasil! | Denuncie |

Autor: Bruna Perez
Engraçado, mas porque não fez isso quando era governador de Minas e baixou a criminalidade em Belo Horizonte? | Denuncie |

Comentar

Para comentar essa notícia entre com seu e-mail e senha

Caso você não tenha cadastro,
Clique aqui e faça seu cadastro gratuito.
Esqueci minha senha »
Termos de uso

Envie sua história e faça parte da rede de conteúdo dos Diários Associados.
Clique aqui e envie seu vídeo, foto, podcast ou crie seu blog. Manifeste seu mundo.

PUBLICIDADE



  • Últimas notícias
  • Mais acessadas