política
  • (1) Comentários
  • Votação:
  • Compartilhe:

"Pingo d'água" em relação às propostas, diz Fidelix sobre fichas sujas O presidenciável defendeu mudanças no modelo de desenvolvimento do país, de bancário-financeiro para um sistema voltado para a produção e a produtividade

Jacqueline Saraiva

Publicação: 29/08/2014 09:28 Atualização: 29/08/2014 09:42

O candidato à Presidência da República pelo Partido Renovador Trabalhista Brasileiro (PRTB), Levy Fidelix, foi o quarto a defender propostas de governo, nesta manhã de sexta-feira (29/8), em uma série de entrevistas à rádio CBN. O mineiro tenta, pela terceira vez, chegar ao cargo, com propostas que incluem, por exemplo, uma severa mudança no modelo bancário para conter a inflação, retirando inclusive a independência do Banco Central.

Sobre a inflação, Fidelix afirmou que a ideia do partido é o total controle do capital, com práticas de juros mais baixos, sobretaxando os bancos (Levy Fidelix/Divulgação)
Sobre a inflação, Fidelix afirmou que a ideia do partido é o total controle do capital, com práticas de juros mais baixos, sobretaxando os bancos

Questionado se os nomes de dois políticos ficha suja - referindo-se a Luiz Estevão e Joaquim Roriz -, não manchariam o nome do partido, Fidelix afirmou que “os acidentes de percurso deles ocorreram em outros partidos”. “Isso é um pingo d’água em relação ao que temos de proposta para o país”, minimizou. O ex-senador Luiz Estevão, atual presidente do PRTB no DF, foi cassado pela Justiça em junho de 2000 e teve seus direitos políticos suspensos até 2016. Sobre Joaquim Roriz, o candidato afirmou que “ele não é ficha suja em nada” e que só não participa agora por conta de problemas de saúde.

O presidenciável defendeu mudanças no modelo de desenvolvimento do país, de bancário-financeiro para um sistema voltado para a produção e a produtividade, um novo pacto federativo e a reforma tributária.

Questionado sobre o fato de ter se candidatado tantas vezes e nunca ter ganhado, o candidato afirma que a história do partido é “de crescimento”. “Elegemos 600 vereadores [em São Paulo] com quase zero centavos. (...) É o retorno do capital investido pelo povo. Eleição não é o candidato, é a estrutura”, considerou o presidenciável.

Leia mais notícias em Política

Sobre as propostas para geração de empregos, Fidelix enfatizou que o partido busca dar oportunidade para que o trabalhador seja respeitado, mas que ele também respeite os empresários.

Sobre o controle da inflação, ele afirmou que a ideia do partido é o total controle do capital, com práticas de juros mais baixos, sobretaxando os bancos. Para isso, segundo o candidato, seria necessário retirar a independência do Banco Central. “Temos que tirar de quem tem mais”.

Perfil

Na terceira disputa à Presidência da República, o mineiro Levy Fidelix, 62 anos, concorre pelo Partido Renovador Trabalhista Brasileiro (PRTB), do qual é um dos fundadores. Fidelix concorreu ao cargo nas eleições de 2010 e de 1994. O indicado a vice na chapa é o militar reformado José Alves de Oliveira, também do PRTB. O partido não fez coligação com nenhuma legenda. Antes de criar o PRTB, Fidelix participou da fundação do Partido Liberal (PL), em 1986, quando se lançou na carreira política e disputou uma vaga na Câmara dos Deputados pelo estado de São Paulo. Apresentador de televisão, professor universitário e publicitário, Fidelix já concorreu três vezes à prefeitura da capital paulista e duas vezes ao governo do estado.

Programa de governo

Uma das bandeiras do candidato é a implantação do aerotrem, apontado como solução para desafogar o trânsito nas principais capitais brasileiras. De acordo com o projeto, o veículo, semelhante a um metrô de superfície, será movido por condutores magnéticos. No programa de governo, Fidelix apresenta dez propostas. Uma delas prevê que toda criança, ao nascer, tenha uma caderneta de poupança no valor de quatro salários mínimos, que será resgatado quando o beneficiado completar 21 anos de idade. Entre outros projetos, está o repasse de parte dos recursos com a exploração do petróleo do pré-sal para a ampliação dos postos de saúde e prontos-socorros e a informatização do ensino. As propostas também incluem a criação de um banco para financiar a entrada no mercado de jovens recém-formados – por exemplo, na abertura de um escritório de advocacia ou de uma empresa de engenharia –, além da construção de presídios de segurança máxima em ilhas e navios.

Esta matéria tem: (1) comentários

Autor: Antônio Alencar
Apenas mais um candidato despreparado, como tantos outros que, infelizmente, infestam a política brasileira. | Denuncie |

Comentar

Para comentar essa notícia entre com seu e-mail e senha

Caso você não tenha cadastro,
Clique aqui e faça seu cadastro gratuito.
Esqueci minha senha »
Termos de uso

PUBLICIDADE

Envie sua história e faça parte da rede de conteúdo dos Diários Associados.
Clique aqui e envie seu vídeo, foto, podcast ou crie seu blog. Manifeste seu mundo.

PUBLICIDADE



  • Últimas notícias
  • Mais acessadas