política
  • (2) Comentários
  • Votação:
  • Compartilhe:

Aécio e Dilma trocam farpas sobre segurança pública e mobilidade Petista diz que o rival tem "memória fraca" e tucano afirma que a presidente "tem as mesmas propostas e promessas de quatro anos atrás"

Daniela Garcia - Correio Braziliense

Étore Medeiros

Publicação: 01/09/2014 19:24 Atualização: 01/09/2014 20:14


O presidenciável do PSDB, Aécio Neves, questionou a presidente Dilma Rousseff (PT) sobre segurança pública no debate televisivo desta noite. Segundo ele, a União investiu apenas 13% do orçamento no setor.

Dilma ironizou Aécio e disse que o rival "tem memória fraca". Segundo ela, em Minas Gerais, o governo dela destinou R$ 141 milhões nesse setor para 5.068 municípios, como Pará de Minas e Muriaé. Ela elencou obras de transporte público com parcerias do governo federal com o governo de Minas.

Leia mais notícias em Política

Aécio rebateu, dizendo que Dilma "tem as mesmas propostas e promessas de quatro anos atrás". "Em Belo Horizonte, ganha um prêmio quem andar em um palmo de metrô construído pelo governo do PT", ironizou. "Na mobilidade, o governo da presidente fracassou, como em todas as outras áreas", criticou.

Na tréplica, a petista citou os R$ 143 bilhões colocados à disposição para a área de transportes. "Talvez o senhor não saiba, não tenha estudado isso direito, tanto as rodovias quanto mobilidade foram feitas com recursos federais."

No mesmo bloco, Aécio foi questionado por Eduardo Jorge (PV) se baixaria a taxa de juros Selic. Aécio disse que acredita "na responsabilidade fiscal e na transparência". "Quero retormar o fortalecimento das agências reguladoras", completou.

Esta matéria tem: (2) comentários

Autor: marcelo mexicano
Como essa senhora é arrogante e prepotente, fala com os demais candidatos Marina Silva e Aécio Neves como não se deve falar nem com marginais, uma arrogancia, uma falta de educação, grosseria pura, o povo desse pais merece coisa melhor | Denuncie |

Autor: jose sa
Toda eleição é a mesma coisa, os candidatos: Vou fazer a reforma política, tributária, segurança pública, saúde e educação. Quando eleitos: É muito complicado o congresso não ajudar e por vai só conversa prá boi dormi. O povo já está de saco cheio, os políticos fazem reforma, mas é, nos bens. | Denuncie |

Comentar

Para comentar essa notícia entre com seu e-mail e senha

Caso você não tenha cadastro,
Clique aqui e faça seu cadastro gratuito.
Esqueci minha senha »
Termos de uso

PUBLICIDADE

Envie sua história e faça parte da rede de conteúdo dos Diários Associados.
Clique aqui e envie seu vídeo, foto, podcast ou crie seu blog. Manifeste seu mundo.

PUBLICIDADE



  • Últimas notícias
  • Mais acessadas