SIGA O
Correio Braziliense

publicidade

PF solta três dos quatro policiais legislativos presos na Operação Métis

O único que permanece na Superintendência da Polícia Federal em Brasília é Pedro Ricardo Carvalho

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.

postado em 22/10/2016 18:00 / atualizado em 22/10/2016 18:13

Agência Brasil

A Polícia Federal (PF) já soltou três dos quatro policiais legislativos presos ontem (21) durante a Operação Métis. O único que permanece na Superintendência da PF em Brasília é Pedro Ricardo Carvalho. Como ele ocupa o cargo de diretor da Polícia do Senado, recai sobre ele as suspeitas de liderança nas ações de varredura da Polícia Legislativa nas residências de parlamentares – que, segundo a PF e a Justiça, teriam sido feitas com intuito de atrapalhar as investigações da Operação Lava-Jato.

A Operação Métis investiga as varreduras de policiais legislativos nas casas de parlamentares com intuito de atrapalhar investigações da PF. De acordo com o órgão, Everton Taborda, Geraldo Cesar de Deus e Antonio Tavares foram liberados após prestarem depoimento.

O caso pôs em evidência a Polícia Legislativa, responsável por fazer a segurança de parlamentares, prevenir e apurar infrações nas instalações pertencentes ao Congresso Nacional. O presidente do Senado, Renan Calheiros, disse que as varreduras “restringem-se a detecção de grampos ilegais, conforme previsto no regulamento interno”.

 

Leia mais notícias em Política

 

O diretor-geral da PF, Leonardo Daiello, frisou que a investigação não é sobre a varredura de grampos em parlamentares e sim sobre a obstrução de uma investigação federal. “O que foi investigado é o desvio de finalidade de quatro integrantes da polícia do Senado Federal que teriam utilizado as atribuições do senado com finalidade ilícita, a obstrução da Operação Lava Jato”.

publicidade

Comentários Os comentários não representam a opinião do jornal;
a responsabilidade é do autor da mensagem.
 
Elionay
Elionay - 23 de Outubro às 02:59
Afinal, para que serve a tal "policia" do senado se ela somente pode executar atos de policia no interior do congresso?! pq as assembleias e camaras nao possuem suas próprias policias legislativas, em homenagem ao princípio da simetria? ah sim, pq e totalmente desnecessario. MPF, é o caso de ver ai o quanto foi gasto do dinheiro do contribuinte com cursos operacionais e equipamentos sofisticados para esses pseudo-policiais brincarem de delegado de policia! nos pagamos caro pela fantasia desse pessoal! se isso e improbidade, desvio de finalidade ou mesmo usurpacao de funcao publica eu nao sei, mas ha algo de muito errado com os "pulica"
 
alberico
alberico - 22 de Outubro às 18:50
Tem que investigar e apurar o mandante da obstrução da operação lava jato e prende-lo

publicidade