SIGA O
Correio Braziliense

publicidade

Em vídeo, Crivella diz que seu plano 'é cuidar da zona sul'

No vídeo, segundo é assinalo pela Midia Ninja, Crivella é cumprimentado por Luiz Antonio Pagot, ex-diretor do Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (Dnit), condenado por improbidade administrativa

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.

postado em 26/10/2016 17:47

Agência Estado


O candidato a prefeitura do Rio pelo PRB, senador Marcelo Crivella (PRB), afirmou em discurso em uma festa no apartamento do empresário Ricardo Rique, na Praia de Ipanema, que o seu plano "é cuidar da zona sul", a "vitrine" da cidade. Ele disse que por ser "evangélico" tem mais condições de convencer "classes mais populares" desse plano, em vídeo divulgado na internet pelo coletivo Midia Ninja, que é crítico à sua candidatura. Roque repudiou o conteúdo do vídeo e afirmou que sua casa foi invadida pelos autores, já que a festa era particular. Por meio de assessores, Crivella afirmou que o vídeo foi "editado".

"Eu posso prestar um grande serviço. Pelo meu perfil, por eu ser evangélico, por eu ter grande penetração nas classes mais populares, poderei explicar a eles de maneira legítima o nosso plano, que é de cuidar da zona sul. E dizer ao povo lá de trás, vaciná-los, para não vir aquele discurso que desconstrói a política, que o Crivella ganhou com os pobres para fazer pelos ricos. Não. Isso aqui é a nossa vitrine", afirmou.

Leia mais notícias em Política


O vídeo teve 640 mil visualizações até o inicio da tarde desta quarta-feira (26/10). O encontro de Crivella com empresários ocorreu em 13 de outubro, no apartamento de Ricardo Rique, endereço famoso pelas festas que o empresário promove para amigos como o empresário Ricardo Amaral e as atrizes Luiza Brunet, Guilhermina Guinle e Christiane Torloni.

No vídeo, segundo é assinalo pela Midia Ninja, Crivella é cumprimentado por Luiz Antonio Pagot, ex-diretor do Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (Dnit), condenado por improbidade administrativa. Pagot perdeu os direitos políticos por oito anos e está impedido de firmar contratos com o poder público. Ele também está sendo processado por improbidade administrativa, por acumular direção de empresa privada e cargo de secretário parlamentar do Senado. O anfitrião é apresentado como condenado por corrupção passiva a 8 anos de prisão. "Crivella, a pessoa que vai cuidar das pessoas... corruptas", encerra o vídeo.

Ricardo Rique disse que fez a festa a pedido de Ricardo Amaral. "Não sou político. Fiz o evento a pedido do meu irmão Ricardo Amaral para o Crivella debater suas propostas. Não vou nem votar Invadiram minha casa, já que não era evento público", afirmou Rique. "Invadir uma residência é demais. Fico triste, mas não devo nada a ninguém". Rique afirmou que não houve qualquer confusão nem percebeu a presença de nenhum penetra na festa. Ele também não notou que estavam sendo filmados. "Estava na minha casa para ouvir proposta de um candidato. Não era nada demais para virem com toda malícia. Por isso não percebemos nada".

Ele disse ainda que a condenação que sofreu ocorreu há 14 anos. "Eu era suplente do deputado federal Armando Abílio. Era obrigado a assinar emendas dele. Já está sendo provado que eu fui boi de piranha ali porque o processo é de R$13 mil. Está tudo sendo provado e esclarecido. Meu patrimônio dispensa receber R$ 13 mil de ambulância", afirmou o empresário, que está em Nova York.

Outro lado


A assessoria de Crivella afirmou que o vídeo publicado pela Mídia Ninja foi editado. "O candidato Marcelo Crivella esteve num evento de campanha e não pode ser responsabilizado pela lista dos convidados. Não pode também pré-julgar ninguém. Quanto ao discurso, a fala é óbvia. A Zona Sul atrai turistas, paga impostos altos e deve ser vista 'com especial cuidado' para que o Rio volte a gerar empregos e renda para toda a população".

Tags: sul zona crivella

publicidade

Comentários Os comentários não representam a opinião do jornal;
a responsabilidade é do autor da mensagem.

publicidade