SIGA O
Correio Braziliense

publicidade

Presidente da Assembleia de Roraima se entrega à polícia para cumprir pena

Jalser se apresentou, junto com seu advogado, ao quartel após a PM receber uma solicitação do juiz da Vara de Execuções Penais para providenciar um local adequado para receber o parlamentar

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.

postado em 28/10/2016 14:49

Agência Estado

O presidente da Assembleia Legislativa de Roraima, deputado estadual Jalser Renier (SD), se apresentou no início da noite de quinta-feira (27/10), no quartel do Comando do Policiamento da Capital da Polícia Militar de Roraima para cumprir pena por envolvimento em um esquema de desvio de recursos públicos conhecido como "Escândalo dos Gafanhotos".

Jalser se apresentou, junto com seu advogado, ao quartel após a PM receber uma solicitação do juiz da Vara de Execuções Penais para providenciar um local adequado para receber o parlamentar. O deputado foi condenado a seis anos e oito meses de reclusão em regime semiaberto e, também, a 443 dias-multa pelo crime de peculato.

De acordo com o Comando da Polícia Militar, "Jalser Renier foi conduzido a um local preparado para que ele permaneça separado dos demais presos custodiados na unidade militar". Nesta sexta-feira (28/10), a instituição formalizará o comunicado à Vara de Execuções Penais sobre a apresentação e a custódia do parlamentar.

Leia mais em Política

A defesa do deputado reforçou que pende recurso interposto contra a própria condenação, assim como contra a decisão de cumprimento antecipado da pena.

Informou, ainda, que o cumprimento do regime semiaberto não acarreta na perda do manda, tampouco prejudica o exercício da Presidência da Casa Legislativa.

Jalser foi preso em 2003 durante a Operação Praga do Egito, da Polícia Federal, que investigou esquema de desvio de verbas públicas de cerca de R$ 70 milhões, conhecido como "Escândalo dos Gafanhotos".

publicidade

Comentários Os comentários não representam a opinião do jornal;
a responsabilidade é do autor da mensagem.

publicidade