SIGA O
Correio Braziliense

publicidade

TSE registra 199 ocorrências, com 22 prisões, até o início da tarde

No Ceará - estado que registrou o maior número de ocorrências - dois candidatos foram advertidos por fazer boca de urna

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.

postado em 30/10/2016 15:34 / atualizado em 30/10/2016 15:47

Agência Estado

Tomaz Silva/Agência Brasil
 
 
Até o início da tarde deste domingo (30/10), O Tribunal Superior Eleitoral (TSE) havia registrado 177 ocorrências sem prisão e 22 detenções nas cidades que realizam o segundo turno das eleições. A maior parte das ocorrências foi registrada no Ceará (152). Destas, 137 foram suspeitas de boca de urna, quatro divulgações de propaganda, duas ocorrências por transporte ilegal de eleitores, oito por corrupção eleitoral e uma por "outros motivos", categoria que pode envolver ofensas a servidores da Justiça Eleitoral, tentativas de entrar na cabine, entre outros.
 
Dois candidatos do Ceará foram advertidos por fazerem boca de urna. O candidato à reeleição em Fortaleza, Roberto Cláudio (PDT), foi advertido por causa de bandeiras da campanha expostas próximas aos locais de votação da cidade. Já o atual vice-prefeito da capital do Estado, Gaudêncio Lucena (PMDB), da chapa de Capitão Wagner (PR), foi advertido ao votar em um clube e acabou reunindo um grupo de populares à sua volta. Eles foram apenas advertidos e liberados em seguida. 
 
 
Em segundo lugar com maior número de ocorrências está o Rio de Janeiro, com 14 sem prisão, seguido pelo Pará (4), São Paulo (3), Mato Grosso do Sul e pelo Mato Grosso, cada um com uma detenção. Entre as ocorrências há suspeitas de boca de urna, transporte ilegal de eleitores, divulgação de propaganda e corrupção eleitoral.

Entre os estados com mais prisões, o Rio de Janeiro lidera, com 13. Todas por boca de urna. Em segundo lugar está Espírito Santo e o Rio Grande do Sul, ambos com três detenções. No ES, todas as prisões foram por boca de urna, já no RS as prisões ocorreram por divulgação de propaganda Mato Grosso, Bahia e Pernambuco registraram uma prisão cada. No Mato Grosso e na Bahia o TSE não especificou o motivo da detenção. Já em Pernambuco a prisão ocorreu por boca de urna.

O presidente do Tribunal, ministro Gilmar Mendes, iria falar à imprensa no início da tarde, porém a coletiva foi cancelada. A assessoria de imprensa não justificou o porquê do cancelamento. O próximo boletim do TSE será divulgado pelo TSE às 16 horas.

publicidade

Comentários Os comentários não representam a opinião do jornal;
a responsabilidade é do autor da mensagem.

publicidade