Publicidade

Estado de Minas

Duda Mendonça tenta delação e cita caixa dois de Paulo Skaf

Duda tenta uma delação premiada no âmbito da Lava-Jato. Skaf nega caixa dois


postado em 03/11/2016 10:11 / atualizado em 03/11/2016 13:51

Nas eleições para o governo de São Paulo, o peemedebista perdeu no primeiro turno para Geraldo Alckimin (PSDB)(foto: Jos? Cruz/Agencia Brasil)
Nas eleições para o governo de São Paulo, o peemedebista perdeu no primeiro turno para Geraldo Alckimin (PSDB) (foto: Jos? Cruz/Agencia Brasil)


O marqueteiro, Duda Mendonça, disse ao Ministério Público Federal que recebeu, por meio de caixa dois, parte dos pagamentos de trabalhos realizados na corrida eleitoral de Paulo Skaf (PMDB-SP), para o governo do estado de São Paulo, em 2014.

De acordo com o jornal Folha de São Paulo, a confissão faz parte de uma tentativa de delação premiada que o marqueteiro está negociando com o MP há aproximadamente dois meses. Os recursos teriam saído do "departamento de propina" da Odebrecht. Skaf disse desconhecer o assunto e considerou que as acusações são "um absurdo".

Leia mais notícias em Política

Paulo Skaf teve papel central nos protestos que pediam o impeachment da ex-presidente Dilma Rousseff e na campanha
Paulo Skaf teve papel central nos protestos que pediam o impeachment da ex-presidente Dilma Rousseff e na campanha "Não vou pagar o pato" (foto: Ed Alves/CB/D.A Press)


O peemedebista atualmente é presidente da Federação das Indústrias do Estado de São Paulo (Fiesp). Ele teve papel central em diversos protestos que pediam o impeachment da ex-presidente Dilma Rousseff, incluindo o projeto "eu não vou pagar o pato", em que um pato amarelo gigante, passou por várias capitais do país.



Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade