SIGA O
Correio Braziliense

publicidade

Leitura do texto da PEC que acaba com foro privilegiado é nesta quarta

Relator da proposta que extingue o foro de prerrogativa para cargos públicos, o senador Randolfe Rodrigues conta com a acolhida do presidente da CCJC para a leitura do texto nesta semana. Oito votos estariam garantidos, segundo pesquisa do Correio

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.

postado em 07/11/2016 06:00 / atualizado em 08/11/2016 00:33

Luiz Carlos Azedo

O senador Randolfe Rodrigues (PSol-AP), relator da Proposta de Emenda à Constituição nº 10/2013, que acaba com o foro privilegiado para autoridades públicas, pretende ler o relatório na Comissão de Constituição, Justiça e Cidadania (CCJC) do Senado na quarta-feira. “Será uma reunião muito tensa, por causa da votação da PEC do Teto dos Gastos Públicos, mas acredito que o presidente da comissão, senador José Maranhão (PMDB-PB), de quem venho tendo boa acolhida, permitirá a leitura do relatório”. Segundo Randolfe, a PEC “destitui as divindades do Olimpo”.

Conforme levantamento feito pelo Correio, já são oito os senadores que apoiam abertamente a emenda constitucional na CCJC, o que deixou o relator da proposição muito animado. “Isso significa que, com o apoio de mais seis senadores, nós conseguiremos aprovar a proposta na comissão”, destaca. O relatório de Randolfe contempla integramente o projeto original do senador Álvaro Dias (PV-PR).

Para Randolfe, o ambiente político é muito favorável à aprovação da PEC que acaba com o foro privilegiado, principalmente depois da decisão do ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) Teori Zavascki, que sustou as investigações sobre a atuação de agentes da Polícia Legislativa do Senado para obstruir investigações da Polícia Federal. O juiz federal responsável pela prisão dos agentes, segundo o ministro, havia invadido atribuições do Supremo ao investigar suspeitos com foro privilegiado.

 

A matéria completa está disponível aqui, para assinantes. Para assinar, clique aqui  

publicidade

Comentários Os comentários não representam a opinião do jornal;
a responsabilidade é do autor da mensagem.

publicidade