SIGA O
Correio Braziliense

publicidade

Meirelles diz que intervenção no Rio não será decretada

Segundo o ministro, os efeitos financeiros e constitucionais da decretação de intervenção seriam muito piores que uma possível solução para a crise do Rio

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.

postado em 11/11/2016 14:57

O ministro da Fazenda, Henrique Meirelles, descartou a decretação de intervenção federal no Estado do Rio de Janeiro. Ao conversar com jornalistas após um seminário fechado na Federação das Indústrias do Rio de Janeiro (Firjan), Meirelles afirmou que a intervenção federal é uma prerrogativa do presidente da República, depende de aprovação do Congresso e não pode ser decretada por decisão do governador do Estado, Luiz Fernando Pezão.

"A intervenção federal não será decretada para o Rio de Janeiro", afirmou taxativamente. Isso porque, segundo o ministro, os efeitos financeiros e constitucionais da decretação de intervenção seriam muito piores que uma possível solução para a crise do Rio.

Meirelles admitiu que, embora vários Estados enfrentem hoje uma situação financeira difícil, a crise do Rio é a mais "emergente", "dramática" e "mais aguda" pelas medidas de ajuste fiscal anunciadas pelo governador Pezão. Essas medidas polêmicas geraram uma intensa reação dos servidores estaduais esta semana.

 

Leia mais em Política

 

O ministro da Fazenda disse ainda que o crédito de R$ 2,9 bilhões dado ao Rio de Janeiro na véspera das Olimpíadas foi liberado para atender a situação da segurança pública do Estado, não para a realização dos Jogos Olímpicos.

"Estamos fazendo o possível para que a situação no Rio seja resolvida. Estamos trabalhando intensamente nisso", afirmou, destacando que voltaria para Brasília para continuar trabalhando em soluções para a crise dos Estados.

 

Por Agência Estado 

publicidade

Comentários Os comentários não representam a opinião do jornal;
a responsabilidade é do autor da mensagem.

publicidade