Mesmo com protesto, senadores chegam ao Alvorada para jantar com Temer

Mais de 70 convidados já estão no Alvorada; além de senadores, o jantar terá a presença de ministros e de alguns acompanhantes de parlamentares

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.

postado em 16/11/2016 21:46 / atualizado em 16/11/2016 21:55

Apesar do protesto que interrompe parte das vias que dão acesso ao Palácio do Alvorada, na altura do Palácio do Jaburu, senadores da base aliada estão chegando ao jantar com o presidente Michel Temer. Mais de 70 convidados já estão no Alvorada. Além de senadores, o jantar terá a presença de ministros e de alguns acompanhantes de parlamentares.

O encontro desta quarta-feira (16/11) à noite segue o mesmo modelo adotado com os deputados, durante a apreciação da PEC do teto dos gastos. Temer quer pedir apoio à votação marcada para o próximo dia 29. A medida é considerada fundamental para o ajuste das contas e o governo tenta acelerar a sua tramitação no Senado.
 
 
O Palácio do Planalto precisa do aval de no mínimo 49 dos 81 senadores para aprovar a PEC. Além de passar pelo plenário no dia 29, há um segundo turno de votação previsto para 13 de dezembro. A pedido do presidente do Senado, Renan Calheiros (PMDB-AL), Temer disse que só enviará a proposta de reforma da Previdência ao Congresso quando for vencida esta etapa. 

Tentativa 

Um grupo de manifestantes contrários a PEC que cria um teto para os gastos públicos tentava impedir que senadores chegassem ao jantar. No grupo, há estudantes de ensino médio e da Universidade de Brasília que também protestam contra a reforma do ensino médio. A Polícia Militar usou gás de pimenta para tentar dispersar os manifestantes e agora faz um cordão para permitir o acesso dos parlamentares.
 
Por Agência Estado 
Comentários Os comentários não representam a opinião do jornal;
a responsabilidade é do autor da mensagem.