SIGA O
Correio Braziliense

publicidade

Calicute: multas e impostos não pagos somam ao menos R$ 450 milhões

Boa parte do dinheiro movimentado pelo grupo de Cabral era pago em espécie pelas construtoras Andrade Gutierrez e Carioca Engenharia

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.

postado em 17/11/2016 11:22 / atualizado em 17/11/2016 13:24


Representantes da Receita Federal que participaram da Operação Calculite, novo desdobramento da Lava-Jato, dizem que as autuações a integrantes do grupo liderado por Sérgio Cabral, ex-governador do Rio de Janeiro, chegará a pelo menos R$ 450 milhões. Esse valor se refere a multas e impostos não pagos sobre os recursos movimentados pela quadrilha que saqueou a Petrobras e o estado do Rio.

Leia mais notícias em Política

Boa parte do dinheiro movimentado pelo grupo de Cabral era pago em espécie pelas construtoras Andrade Gutierrez e Carioca Engenharia. São muitos os crimes cometidos pela quadrilha: superfaturamento de licitações, formação de cartel, contratos direcionados. Cabral é acusado de corrupção, peculato, formação de quadrilha e lavagem de dinheiro.

Rede de corrupção

A operação, batizada de "Calicute", é um desdobramento da Operação Lava-Jato, que desde 2014 levou para a prisão dezenas de empresários e políticos por envolvimento em uma rede de corrupção que afeta a Petrobras para favorecer partidos políticos com subornos pagos por grandes empreiteiras.

Existem "fortes indícios de formação de cartel em grandes obras executadas com recursos federais, por meio do pagamento de subornos a agentes estatais", afirma o comunicado da PF.

Os investigados deverão responder a acusações de "integrar uma organização criminosa, corrupção passiva, corrupção ativa, lavagem de dinheiro, entre outras".
Comentários Os comentários não representam a opinião do jornal;
a responsabilidade é do autor da mensagem.