SIGA O
Correio Braziliense

publicidade

Presença de Geddel no governo torna-se insustentável; Temer avalia demissão

Existe a possibilidade de que o cenário se defina ainda hoje

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.

postado em 25/11/2016 10:57 / atualizado em 25/11/2016 10:58

Paulo de Tarso Lyra /Correio Braziliense

	EVARISTO SA

O presidente da República Michel Temer está avaliando com mais intensidade a possibilidade de afastamento do ministro do governo Geddel Vieira Lima. Aliados de Temer afirmaram que as últimas notícias envolvendo Geddel e o ex-ministro da Cultura Marcelo Calero, inclusive com os boatos de que ele teria gravado conversas com o presidente acerca do empreendimento na Bahia, agravaram a situação no ministro.

Leia mais notícias em Política

Politicamente, a avaliação é de que a permanência de Geddel tornou-se insustentável, mas Temer ainda não bateu o martelo pelo fato de Geddel ser um de seus mais próximos aliados com quem tem o convívio direto no PMDB desde quando chegou à presidência do partido, em 2001.

Existe, contudo, a possibilidade de que o cenário se defina ainda hoje. Geddel foi à Bahia na noite de quarta-feira (23/11) e estaria avaliando com familiares a conveniência de permanecer ou não no cargo.

publicidade

Comentários Os comentários não representam a opinião do jornal;
a responsabilidade é do autor da mensagem.

publicidade