SIGA O
Correio Braziliense

publicidade

Renan diz que saída de Geddel não prejudicará votação do ajuste fiscal

O presidente do Senado disse ainda que não acredita que tais denúncias possam prejudicar o presidente Michel Temer

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.

postado em 25/11/2016 22:57

Fabio Rodrigues Pozzebom/Agência Brasil


O presidente do Senado, Renan Calheiros (PMDB-AL), garantiu ontem que a crise política envolvendo a saída do ex-ministro da Secretaria de Governo, Geddel Vieira Lioma, não prejudicará as votações do ajuste fiscal. Ele afirmou que, , se necessário, cancelará o recesso parlamentar para dar prosseguimento nas votações.

“O ajuste que está sendo implementado é uma obrigação para fazer frente ao momento econômico, mas precisa ser complementado com medidas de retomada da atividade econômica, geração de empregos, recuperação dos investimentos e, o principal, a redução dos juros”, disse.

Leia mais notícias em Política

Ele não acredita que tais denúncias possam prejudicar o presidente Michel Temer. “O presidente reúne todas as condições para levar adiante o processo de transição”, completou. O Senado deve apreciar até o fim deste ano a PEC que limita o teto de gastos do governo.
Comentários Os comentários não representam a opinião do jornal;
a responsabilidade é do autor da mensagem.