Líder do PT anuncia obstrução para impedir votação da recuperação fiscal

O petista sustentou que a medida só beneficia Rio de Janeiro, Rio Grande do Sul e Minas Gerais

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.

postado em 17/04/2017 18:04

O líder do PT na Câmara, Carlos Zarattini (SP), disse nesta tarde de segunda-feira (17/4) que a oposição vai entrar em obstrução contra todos os projetos de interesse do governo, entre eles a proposta de recuperação fiscal dos Estados em situação de calamidade financeira. O projeto é o primeiro item da pauta de votações desta terça-feira (18/4). Mesmo com as flexibilizações no texto, os aliados tentam votar a medida há três semanas.
 

Zarattini acredita que o texto, da forma como foi feito, não passará na Câmara porque é "ruim". "O governo não votou porque não conseguiu maioria sólida, com mais de 257 votos", comentou.

O petista sustentou que a medida só beneficia Rio de Janeiro, Rio Grande do Sul e Minas Gerais. Ele reclamou que a proposta não contempla outros 10 Estados que enfrentam situação financeira preocupante. Zarattini afirmou que a oposição só deixará de obstruir "o que for bom para a população".

Reforma trabalhista

Em entrevista coletiva, Zarattini criticou a proposta de reforma trabalhista. Chamando o relatório do deputado Rogério Marinho (PSDB-RN) de "golpe", o petista atacou a terceirização para todas as atividades, o parcelamento de férias, o "teletrabalho" (conhecido como home office), a redução dos valores das rescisões contratuais e o fim da homologação nos sindicatos. "Os sindicatos vão sofrer muito com o fim da contribuição sindical, muitos serão extintos", acrescentou.
Comentários Os comentários não representam a opinião do jornal;
a responsabilidade é do autor da mensagem.