Secretário parlamentar de Perrella preso pela PF é exonerado do Senado

Mendherson Souza Lima, que também é cunhado de Zezé Perrela, foi preso ontem pela Polícia federal

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.

postado em 19/05/2017 08:20

A Diretoria-Geral do Senado Federal exonerou Mendherson Souza Lima do cargo de confiança de secretário parlamentar do gabinete do senador Zezé Perrella (PMDB-MG). A exoneração foi assinada na quinta-feira (19/5), e está publicada no Diário Oficial da União (DOU) desta sexta-feira (19/5). Mendherson, que também é cunhado de Perrella, foi preso na quinta pela Polícia Federal na Operação Patmos, deflagrada depois da delação de Joesley Batista, um dos donos do Grupo JBS. 


Leia mais notícias em Política

De acordo com o delator, o agora ex-secretário parlamentar recebeu dinheiro da JBS em nome do senador afastado Aécio Neves (PSDB-MG), também alvo da Patmos. O dinheiro pagaria a defesa de Aécio na Lava Jato. Segundo a PF, foram apreendidos R$ 400 mil em dinheiro na casa de Mendherson. 

A Operação Patmos foi deflagrada na quinta-feira, com dois alvos principais: o presidente Michel Temer (PMDB) e Aécio. A operação foi autorizada pelo ministro Edson Fachin, relator da Lava Jato no Supremo Tribunal Federal (STF), a pedido da Procuradoria-Geral da República. 

A Patmos fez buscas em endereços de Aécio e prendeu, além de Mendherson, a irmã de Aécio, Andrea Neves, e um primo do tucano. Além disso, um inquérito foi aberto contra o presidente Temer. Tudo em decorrência da delação de Joesley Batista. Entre outras provas, o empresário gravou Temer supostamente dando aval ao pagamento de propinas ao preso e condenado Eduardo Cunha, em troca do silêncio do ex-presidente da Câmara. Batista também denunciou que Aécio teria pedido à JBS R$ 2 milhões.
Comentários Os comentários não representam a opinião do jornal;
a responsabilidade é do autor da mensagem.