Adiamento de julgamento no STF aumenta pressão sobre Temer no TSE

No dia 6 de junho, a Corte eleitoral retoma o julgamento do pedido de cassação da chapa Dilma-Temer e segundo integrantes da base governista, essa decisão poderá representar uma "saída honrosa" para o presidente

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.

postado em 22/05/2017 17:26

AFP / EVARISTO SA

 
Líderes da base aliada, que se reunirão às 19h desta segunda-feira (22/5) para debater o que poderá ser votado nesta semana na Câmara, acreditam que o adiamento do julgamento do presidente Michel Temer no Supremo Tribunal Federal (STF) joga uma pressão ainda maior para o Tribunal Superior Eleitoral (TSE).
 
 
No dia 6 de junho, a Corte eleitoral retoma o julgamento do pedido de cassação da chapa Dilma-Temer e segundo integrantes da base governista, essa decisão poderá representar uma "saída honrosa" para o presidente Michel Temer.

Este parlamentar considera a situação política do presidente muito difícil e alertou que se ele deixar o cargo via TSE será um estrago menor, já que a punição viria pelo caixa dois na campanha de 2014 e não pelas delações feitas pelo empresário da JBS Joesley Batista.
Comentários Os comentários não representam a opinião do jornal;
a responsabilidade é do autor da mensagem.