PF confirma que aliado de Temer entregou mala, mas com apenas R$ 465 mil

O ministro Edson Fachin, do Supremo Tribunal Federal, negou a prisão de Rocha Loures, mas decretou seu afastamento do mandato

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.

postado em 23/05/2017 16:46

A Polícia Federal informou nesta terça-feira (23/5) que a defesa do deputado Rodrigo Rocha Loures (PMDB-PR), aliado do presidente Michel Temer (PMDB), entregou uma mala com R$ 465 mil Segundo a PF, a entrega ocorreu na noite de segunda-feira (22/5) na superintendência de São Paulo.

O parlamentar foi flagrado na noite de 24 de abril, em São Paulo, saindo apressado do estacionamento de uma pizzaria nos Jardins, carregando uma mala preta com R$ 500 mil em dinheiro vivo. Agentes da Polícia Federal o seguiam e o filmaram.

As imagens mostram Loures desconfiado, olhando para os lados, em direção a um táxi que o aguardava na Rua Pamplona, com o porta-malas aberto.
 

O parlamentar foi flagrado na noite de 24 de abril, em São Paulo, saindo apressado do estacionamento de uma pizzaria nos Jardins, carregando uma mala preta com R$ 500 mil em dinheiro vivo. Agentes da Polícia Federal o seguiam e o filmaram.

Rocha Loures teve a prisão pedida pela Procuradoria-Geral da República. O ministro Edson Fachin, do Supremo Tribunal Federal, negou a prisão do aliado de Temer, mas decretou seu afastamento do mandato.

Segundo a investigação, os R$ 500 mil seriam referentes a uma propina da JBS em troca do empenho do parlamentar em um projeto de interesse do grupo na Câmara.

Em 18 de maio, a PF deflagrou a Operação Patmos, desdobramento da Lava-Jato. O parlamentar foi alvo de busca e apreensão e a mala recheada de dinheiro vivo não foi localizada. Desde então, o paradeiro da mala de Rocha Loures era um mistério que intrigava Brasília.
Comentários Os comentários não representam a opinião do jornal;
a responsabilidade é do autor da mensagem.