Após escândalos, PSDB vai definir posição do partido sobre governo Temer

O senador Tasso Jereissati disse que a crise em que o país se encontra atualmente só deverá passar pelo diálogo e pela Constituição

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.

postado em 24/05/2017 18:22 / atualizado em 24/05/2017 18:39

Marcos Oliveira/Agência Senado

 
O presidente nacional do PSDB senador Tasso Jereissati (Ceará), afirmou que vai conversar com os ministros do partido para definir a posição da legenda em relação ao governo Temer. Tasso adiantou, contudo, que qualquer decisão a ser tomada levará em conta a opinião fechada do partido.
 
 
Na semana passada, por exemplo, o ministro das Cidades, Bruno Araújo, chegou a cogitar entregar uma carta de renúncia, mas foi demovido pelos demais correligionários. 

Tasso disse ainda que qualquer saída para esta crise atual terá de passar pelo diálogo e pela Constituição. Questionado se seria contra a aprovação de uma PEC defendendo eleições diretas caso Temer saia do governo, Tasso respondeu: "Isso seria casoísmo. Não se pode ficar alterando a Constituição por conta de interesses próprios". 

Tasso declarou ainda que ficou muito assustado ao ver a presença do Exército nas ruas para conter os manifestantes, mas que só se acalmou quando foi informado de que a medida foi tomada, porque a polícia não estava dando conta de colocar a ordem nas ruas. 

Por fim, Tasso foi provocado a responder se concordaria em ser candidato em uma eventual eleição indireta, caso Temer deixe o poder. "Eu sou candidato a prefeito de Pacoti (Ceará), cidade onde tenho um sítio". 
Comentários Os comentários não representam a opinião do jornal;
a responsabilidade é do autor da mensagem.