Após reunião, PSDB da Câmara decide continuar no governo Temer

Legenda afirmou que permanece na base para não agravar a crise brasileira

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.

postado em 24/05/2017 18:59 / atualizado em 24/05/2017 19:08

A bancada do PSDB na Câmara dos Deputados se reuniu nesta quarta-feira (24/5) com o presidente nacional do partido, senador Tasso Jereissati (CE), para discutir o apoio ao governo Michel Temer, atingido diretamente pela delação de executivos da JBS. Após mais de três horas de conversa, a bancada anunciou que continua na base do governo e não vai tomar decisões que agravem a crise brasileira.
 
 
"A nossa preocupação é ter estabilidade, calma e não afetar ainda mais o momento de tremenda fraqueza que as instituições estão passando. Toda nossa movimentação é no intuito de diminuir e resolver a crise, sem desconhecer os gravíssimos acontecimentos. Esse foi um consenso dentro da bancada", defendeu Jereissati. 

Apesar disso, o presidente do partido enfatizou que a legenda continuará acompanhando os desdobramentos da crise política "de hora em hora" e admitiu que as denúncias que desestabilizaram o governo Temer são "gravíssimas".

Sem mencionar a PEC das eleições diretas, ele rechaçou ainda qualquer possibilidade do partido sair da Constituição. "Nós vamos nos apegar à letra da Constituição. Isso é fundamental. Não vamos sair da Constituição um minuto sequer", disse o tucano

Além de Tasso Jereissati, participaram da reunião 41 deputados tucanos, o ministro das Cidades, Bruno Araújo (PE), o senador Cássio Cunha Lima (PB) e o presidente do Instituto Teotônio Vilela, José Aníbal.

Comentários Os comentários não representam a opinião do jornal;
a responsabilidade é do autor da mensagem.