Fiesp lança campanha pedindo que congressistas façam reforma política

"Quatorze milhões de desempregados não podem mais esperar", argumenta a federação

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.

postado em 25/05/2017 10:46 / atualizado em 25/05/2017 12:57

A Federação das Indústrias do Estado de São Paulo (Fiesp) está pedindo que os congressistas realizem uma reforma política urgente. Em anúncio publicado em página dupla nos principais jornais do País, a entidade alega que ninguém mais duvida que o sistema político brasileiro precisa mudar profundamente, pois está na raiz da grande crise que assola o País, e as mudanças precisam ser implementadas já para que esteja em vigor nas eleições presidenciais de 2018. "Quatorze milhões de desempregados não podem mais esperar", argumenta.

Para reforçar a campanha pela "Reforma Política Já", a Fiesp lançou o site www.reformapoliticaja.com.br para que os cidadãos também participem das discussões. "Há décadas, discute-se este assunto no Brasil, mas a discussão não sai do papel, porque a receita do bolo vem sempre pronta. É hora de mudar isso. A Reforma Política é uma tarefa do Congresso, mas ela não pode ser feita de cima para baixo. Precisamos da participação da sociedade."

De acordo com a entidade, o site vai publicar, a partir da semana que vem, um detalhamento dos temas que estão em discussão, "para que todos possam compreendê-los e compartilhá-los". "De forma simples, didática, clara, em bom português. Não haverá receitas prontas. Haverá, sim, informação para que cada um possa construir suas ideias." 

O presidente da Fiesp, Paulo Skaf, é do PMDB e aliado de Michel Temer. No sábado, ele recebeu uma ligação do presidente da República pedindo apoio e disse que isso vai depender de uma decisão do colegiado da federação. 

A Fiesp esteve na linha de frente do movimento pelo impeachment de Dilma Rousseff (PT).
Comentários Os comentários não representam a opinião do jornal;
a responsabilidade é do autor da mensagem.