Ministro do STF autoriza depoimento de Temer à PF por escrito

Na mesma decisão, Fachin concedeu prazo de dez dias para que a Polícia Federal finalize a investigação

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.

postado em 30/05/2017 16:19 / atualizado em 30/05/2017 16:28

José Cruz/Agência Brasil
 
O ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) Edson Fachin autorizou hoje (30/5) a Polícia Federal (PF) a tomar o depoimento do presidente Michel Temer. De acordo com a decisão, Temer deverá depor por escrito e terá 24 horas para responder aos questionamentos dos delegados após receber as perguntas sobre as citações nos depoimentos de delação da JBS. 

“A oitiva deve ocorrer, por escrito, com prazo de 24 (vinte e quatro) horas para as respostas formuladas pela autoridade policial, a contar da entrega, ante a existência de prisão preventiva vinculada ao caderno indiciário”, decidiu Fachin.
 
 
Na semana passada, a defesa de Temer recorreu Supremo para suspender a tentativa da PF de ouvir o presidente, investigado na Corte após Temer ter sido citado nos depoimentos de delação premiada da JBS.

Em petição enviada ao ministro, relator do inquérito contra o presidente no STF, os advogados sustentam que Temer não pode prestar depoimento porque ainda não está pronta a perícia que está sendo feita pela própria PF no áudio no qual o empresário Joesley Batista, dono da JBS, gravou uma conversa com o presidente.

"Não obstante, com o devido respeito, entende-se como providência inadequada e precipitada, conquanto ainda pendente de conclusão a perícia no áudio gravado por um dos delatores, diligência extremamente necessária diante das dúvidas gravíssimas levantadas – até o momento – por três perícias divulgadas", disse a defesa.

Na mesma decisão, Fachin concedeu prazo de dez dias para que a PF finalize a investigação.
Tags: stf temer
Comentários Os comentários não representam a opinião do jornal;
a responsabilidade é do autor da mensagem.
 
jorge
jorge - 30 de Maio às 18:04
Brasileiros até quando o País viverá com esta situação: Corrupção em todos os níveis, a população não acredita mais nos atuais e nos futuros GOVERNANTES do País, temos leis fracas e penas banais, vivemos em uma democracia de segunda classe, uma constituição ultrapassada, já velha ( 29 ANOS), constituição atual que dá ao cidadão muitos direitos e nenhuma obrigação. Um SUPREMO ( STF) que JULGA DENTRO DE UMA CONSTITUIÇÃO REMENDADA , COM PARECERES FINAIS DEMORADOS E QUE NÃO SE REVERTEM EM RESULTADOS BENÉFICOS AO POVO. O povo aguarda ansiosamente por uma intervenção militar, conjuntamente , e com fechamento do CONGRESSO E ELABORAÇÃO DE UMA NOVA CONSTITUIÇÃO FEITA POR NÃO POLÍTICOS.