Gilmar critica inclusão de delações no processo de cassação de Dilma-Temer

Para o presidente do TSE, o relator teria de reabrir a instrução do caso para incluir a delação de executivos da J&F

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.

postado em 07/06/2017 10:08 / atualizado em 07/06/2017 10:45

Minervino Junior/CB/DA Press

 
O presidente do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), ministro Gilmar Mendes, mostrou irritação com argumentos apresentados pelo ministro relator, Herman Benjamin, para justificar a inclusão das delações de Marcelo Odebrecht na ação que discute a cassação da chapa Dilma-Temer. Benjamin afirmou que é obrigação do juiz determinar as provas necessárias para o julgamento e não chamar testemunhas poderia ser considerado prevaricação. 

Mendes interrompeu o relator e disse que o argumento do colega é “falacioso”. Conforme o presidente da corte eleitoral, pela tese apresentada, Benjanim ele teria que reabrir a instrução do caso para incluir a delação do grupo JBS e, posteriormente, a eventual colaboração do ex-ministro Antonio Palocci, que negocia acordo de colaboração.

Os ministros debatem nesse momento se as delações de Odebrecht, João Santanna e Mônica Moura devem ser levados em conta para análise do caso. Tantos as defesas de Temer e de Dilma solicitaram aos ministros que julguem as ações totalmente improcedentes, por absoluta falta de provas. 

Os advogados avaliam que fatos novos, como as delações e os depoimentos prestados pelos ex-executivos da Odebrecht, não poderiam ser levados em consideração no julgamento de cassação da chapa porque não faziam parte da ação inicial apresentada pelo PSDB.

Comentários Os comentários não representam a opinião do jornal;
a responsabilidade é do autor da mensagem.
 
José
José - 07 de Junho às 13:35
E alguém duvida que agora Temer será cassado? A gravação ilegal, as delações inexplicáveis, tudo que é ilegal foi incorporado ao processo. Pois bem, agora Dilma e Temer deverão responder pelos crimes que podem ter cometido e pelos que não cometeram. Parabéns sr. Rodrigo Janot.
 
Sonia
Sonia - 07 de Junho às 12:16
Gilmar é grosseiro, ironico e tenta de todos os meios salvar seu amigo Temer. Mais um arrastado na lama que envolve a todos. Age como dono de um poder que não tem e nega a verdade que envolve a justiça. Pena e lamentável que tudo caminha para o vácuo novamente.