Fachin atende pedido da defesa e adia depoimento de Rodrigo Rocha Loures

Previsão era de que o acusado prestasse depoimento à Polícia Federal nesta quarta-feira. Depoimento, agora, deve ocorrer na sexta-feira

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.

postado em 07/06/2017 13:34 / atualizado em 07/06/2017 13:44

O ministro Edson Fachin, do Supremo Tribunal Federal (STF), atendeu a um pedido da defesa do ex-deputado Rodrigo Rocha Loures e concedeu um prazo de 48 horas para que o acusado preste depoimento à Polícia Federal. De acordo com a decisão do ministro, o depoimento de Loures deve ser colhido na próxima sexta-feira (9/6).
 
 
De acordo com a Polícia Federal, a decisão de Fachin foi tomada nesta quarta-feira (07) e concedeu mais tempo para que a defesa do ex-deputado tenha acesso aos autos. Quem solicitou a prisão de Loures foi o procurador-geral da República, Rodrigo Janot, que em seu pedido sustentou que a prisão de Loures era “imprescindível para a garantia da ordem pública e da instrução criminal".
 
Segundo a PF, está mantida para a tarde desta quarta-feira a transferência de Loures da carceragem da Polícia Federal para o Complexo Penitenciário da Papuda. 

Ex-assessor especial do presidente Michel Temer, Rocha Loures foi flagrado pela PF recebendo em São Paulo uma mala com R$ 500 mil que, segundo delações de executivos da JBS feitas no âmbito da Operação Lava Jato, seriam dinheiro de propina.
Comentários Os comentários não representam a opinião do jornal;
a responsabilidade é do autor da mensagem.