CCJ do Senado aprova indicação de sobrinho de ministro para vaga no CNMP

Luciano Nunes Maia, que é sobrinho do ministro do TSE Napoleão Nunes Maia, assumirá uma vaga no Conselho Nacional do Ministério Público

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.

postado em 07/06/2017 17:58

Enquanto no Tribunal Superior Eleitoral (TSE) ocorria o julgamento da chapa Dilma Rousseff-Michel Temer, a Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) do Senado sabatinou e aprovou a indicação de Luciano Nunes Maia, sobrinho do ministro Napoleão Nunes Maia, para vaga no Conselho Nacional do Ministério Público (CNMP).
 
 
Napoleão é considerado um voto decisivo no julgamento da chapa Dilma-Temer. Além disso, ele é também ministro do Superior Tribunal de Justiça (STJ), de onde se originou a indicação de Luciano Nunes Maia para o CNMP. A indicação ainda precisa passar pelo plenário do Senado.

Durante a sabatina, o senador Randolfe Rodrigues (Rede-AP) questionou Luciano sobre o parentesco com o ministro do TSE. Para o senador, a sabatina de Luciano no mesmo dia do julgamento da chapa gera desconfiança.

"Ministros e setores da imprensa questionam o fato de o senhor ser sabatinado por este Senado Federal paralelamente ao pleno julgamento do Tribunal Superior Eleitoral sobre os rumos da cassação da chapa Dilma-Temer, tendo em vista que o voto do ministro Napoleão, pelo que tudo indica, será um voto decisivo nesse julgamento", disse Randolfe ao sabatinado.

Luciano minimizou o parentesco com o ministro Napoleão e afirmou que não houve participação do tio em sua indicação. "O ministro Napoleão, que é meu parente, nem sequer participou da sessão de votação que resultou na minha escolha, muito menos votou. Eu não vi nenhum empenho pessoal dele nisso", afirmou. O candidato também esclareceu que é juiz de carreira, aprovado em concurso público de prova de títulos.

A votação no STJ que indicou Luciano para vaga no CNMP foi secreta e contou com a participação de 30 dos 33 ministros da corte. Além dele, outros 51 juízes disputaram a vaga. Luciano tem menos de oito anos de magistratura.
Tags: cnmp ccj tse
Comentários Os comentários não representam a opinião do jornal;
a responsabilidade é do autor da mensagem.