Gilmar Mendes volta a atacar MP: "Estado de direito não comporta soberanos"

O ministro afirmou que a relação dos delatores com o Ministério Público está "contaminando o ambiente"

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.

postado em 09/06/2017 17:08 / atualizado em 09/06/2017 17:11

Antes de passar a palavra ao ministro Admar Gonzaga, o presidente do TSE, ministro Gilmar Mendes, voltou a criticar duramente o Ministério Público. “Não se pode usar os poderes de estado como se fossem selvagens. Estado de direito não comporta soberanos”, atacou Gilmar. O ministro afirmou que a relação dos delatores com o Ministério Público está “contaminando o ambiente”.

Segundo o ministro, é preciso que os parâmetros sejam respeitados. Nem quando a palavra foi passada para Admar Gonzaga, o clima de tensão melhorou. “Está havendo uma série de preconceitos e constrangimentos nos últimos dias”, iniciou Admar. “Tudo feito para colocar a advocacia em um patamar abaixo do que a Constituição Federal estabelece”.
 
Admar, contudo, garantiu que não se sente constrangido. “Engana-se quem acha isso, porque sou advogado. Estou aqui revigorado para honrar os colegas que estão aqui e meu querido amigo Tarcísio ( o outro representante da advocacia).

Nesse momento, Gilmar emocionou-se, embargou a voz. Mas não recuo das críticas. “. É preciso que se tenha cuidado ao levantar o dedo para as autoridades.  É preciso que as pessoas tenham noção e sejam maiores do que são. E não meçam as pessoas pelo que elas são”, completou o presidente do TSE. 
Comentários Os comentários não representam a opinião do jornal;
a responsabilidade é do autor da mensagem.