Além de jatinho da JBS, Temer viajou em helicóptero de empresa agropecuária

Nas duas ocasiões Michel Temer era vice-presidente da República. Dono da aeronave também atua em empreiteira investigada na Lava-Jato

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.

postado em 13/06/2017 22:43 / atualizado em 13/06/2017 23:08

Uma semana depois de Michel Temer se envolver em polêmica por inicialmente negar ter voado em avião da JBS quando era vice-presidente e depois recuar e admitir o uso da aeronave particular, o presidente terá novamente que se explicar, desta vez,  pelo uso de um helicóptero de empresa agropecuária. Em 2014, quando o ele ainda era o vice de Dilma Rousseff, ele fez viagem de ida e volta entre São Paulo e Tietê. A informação foi divulgada pelo site do jornal Zero Hora, que publicou imagens do do desembarque. A aeronave pertence à Juquis Agropecuária Ltda, empresa que tem como sócio um empreiteiro que atua em empresa investigada na Operação Lava-Jato.
 

Na semana passada, Temer deu uma série de informações contraditórias quando surgiu a informação de que, em 2011, quando era vice-presidente, ele e sua família viajaram de São Paulo a Comandatuba, na Bahia, em um jato da JBS. Ao ser questionado, ele primeiro negou, mas recuou e admitiu o uso, mas que 'não sabia a quem pertencia a aeronave'. Ele alegou ainda que não pagou pela viagem.

O helicóptero usado em 2014, prefixo PR-VDN, foi usado por Temer para viagem a Tietê, onde ele foi participar de festas em comemoração dos 172 anos de emancipação do município. Então vice-presidente, Temer foi homenageado no evento. Segundo a reportagem, o Planalto foi questionado sobre como havia sido feito o deslocamento de Temer, e a resposta foi de que ele usou avião da Força Aérea Brasileira (FAB). Em seguida, a informação foi corrigida e o governo admitiu o uso do helicóptero particular. Imagens do embarque e desembarque de Temer também foram publicadas. 

Ainda de acordo com a reportagem, o helicóptero pertence  à Juquis Agropecuária. O dono da empresa, Vanderlei de Natale, também é sócio-administrador da Construbase, empreiteira investigada na Lava-Jato por suspeita de propina com dinheiro desviado de obra no Rio de Janeiro.
Comentários Os comentários não representam a opinião do jornal;
a responsabilidade é do autor da mensagem.
 
José
José - 14 de Junho às 10:27
SURUBA - SANGRIA, . . . . . . . ! ! ! Quem é mesmo CHEFE DE LADRÕES ? ? ?