STF abre novo inquérito sobre Aécio por lavagem de dinheiro

Este já é o sétimo inquérito contra o político

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.

postado em 22/06/2017 19:21 / atualizado em 22/06/2017 19:56

AFP / ANDRESSA ANHOLETE
 
 
Ministro Marco Aurélio abriu inquérito por lavagem de dinheiro para investigar o senador afastado Aécio Neves (PSDB-MG) nesta quinta-feira (22/6). Este é o sétimo inquérito que tramita contra o político mineiro no Supremo Tribunal Federal. Ele é suspeito de corrupção passiva e obstrução de Justiça. E aparece tanto nas delações da Odebrecht como nos depoimentos prestados pelos executivos da JBS a Procuradoria-Geral da República.
 

Na última terça-feira (20/6), a primeira turma do STF suspendeu a sessão que analisaria os recursos apresentados pelo tucano contra o afastamento do mandato e o pedido de prisão. O presidente da turma, o próprio Marco Aurélio, suspendeu a sessão para analisar um pedido da defesa para que o caso fosse analisado pelo plenário da Corte e não pelo colegiado reduzido da primeira turma. 
 
Aécio foi afastado do mandato de senador no dia 18 de maio pelo ministro do Supremo Edson Fachin, relator da Lava-Jato e dos casos envolvendo delação da Odebrecht. O pedido foi feito pelo Procurador-Geral da República, Rodrigo Janot. O político mineiro foi filmado solicitando R$ 2 milhões ao empresário Joesley Batista.
 
Leia a nota da defesa de Aécio Neves: 
 
"A defesa do Senador Aécio Neves recebe a informação com naturalidade por se tratar de desdobramento da denúncia inicial. A investigação demonstrará que não se pode falar em lavagem ou propina, pois trata-se de dinheiro de origem lícita numa operação entre privados, portanto sem envolver recurso público ou qualquer contrapartida. Assim, não houve crime.  

Alberto Zacharias Toron
Advogado"
Comentários Os comentários não representam a opinião do jornal;
a responsabilidade é do autor da mensagem.