Conselho de ética arquiva pedido de cassação de Aécio Neves

Os membros do conselho têm dois dias úteis para recorrer da decisão, desde que tenham apoio de pelo menos cinco parlamentares

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.

postado em 23/06/2017 18:11 / atualizado em 23/06/2017 18:23

Valter Campanato/Agencia Brasil

 
O Conselho de Ética e Decoro Parlamentar do Senado Federal decidiu arquivar o pedido de cassação do senador afastado Aécio Neves (PSDB-MG). O senador João Alberto Souza, presidente do conselho, disse nesta sexta-feira (23/6) que não admitiu a representação “por falta de provas”.
 

Os membros do conselho têm dois dias úteis para recorrer da decisão, desde que tenham apoio de pelo menos cinco parlamentares.

O pedido de cassação foi feito após as delações de executivos da JBS, no mês passado, pelos partidos Rede e PSol. 

O Ministério Público Federal (MPF) denunciou o tucano pelos crimes de corrupção passiva e obstrução de justiça. Segundo o MPF, Aécio tentou barrar as investigações da Operação Lava Jato, em conjunto com o presidente Michel Temer.

Comentários Os comentários não representam a opinião do jornal;
a responsabilidade é do autor da mensagem.
 
david
david - 23 de Junho às 19:26
Não vão cassar o Aécio, o Temer, os deputados envolvidos em corrupção, o que eles querem é o Lula.
 
david
david - 23 de Junho às 19:18
Vergonha! essa comissão de ética deveria fazer igual a ema, enviar a cabeça no buraco.