Odebrecht diz que Temer integrava grupo de Cunha para influenciar repasses

Políticos usavam influência para facilitar a liberação de recursos para empresas integrantes do esquema

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.

postado em 04/07/2017 16:45

AFP PHOTO/AGENCIA BRASIL/ANTONIO CRUZ

 
O ex-presidente da construtora Odebrecht, Marcelo Odebrecht, afirmou nesta terça-feira (4/7) que o presidente Michel Temer integrava o grupo do ex-presidente da Câmara, Eduardo Cunha, para influenciar repasses do Fundo de Investimento do Fundo Garantia por Tempo de Serviço (FI-FGTS). 
 
 
A declaração foi realizada em audiência por meio de vídeoconferência a 10ª Vara Federal de Brasília. "O Claudio Melo dizia que Michel Temer fazia parte desse grupo, mas a pessoa que tem essa informação direta é ele. Ele sabia que tinha essa relação. A única pessoa que lembro que o Claudio dizia que fazia parte era o Temer", afirmou Odebrecht.

Ainda de acordo com Marcelo, quem precisasse de recursos do programa precisava recorrer a um grupo de políticos, entre eles Cunha e Temer. O grupo atuava na influência direta para liberação dos recursos para empresas de interesse dos integrantes do esquema.

O FI-FGTS é um programa que usa recursos do fundo público para investir em obras de infraestrutura. Os recursos são geridos pela Caixa Econômica Federal. 
Comentários Os comentários não representam a opinião do jornal;
a responsabilidade é do autor da mensagem.