Políticos se manifestam após condenação do ex-presidente Lula

O líder do PSDB, senador Paulo Bauer (SC), afirmou que "ninguém pode estar acima da lei", em declaração sobre Lula

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.

postado em 12/07/2017 17:30

Após a condenação do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva nesta quarta-feira (12/7), pelo juiz Sérgio Moro, da 13ª Vara Federal de Curitiba, representantes dos partidos no Congresso Nacional deram declarações sobre o veredicto de Moro.

A líder do PSB na Câmara dos Deputados, deputada Tereza Cristina (MS), disse que a condenação de Lula já era esperada. "Eu não estou nem alegre, nem triste, mas para a política é ruim essa confusão toda", afirmou.


O governador do Distrito Federal, Rodrigo Rollemberg, também do PSB, esteve hoje no Congresso Nacional, mas disse que não comentaria a decisão do juiz Sérgio Moro.

 

O líder do DEM no Senado, senador Ronaldo Caiado (GO), afirmou que a condenação do ex-presidente é uma demonstração de que a lei está sendo aplicado a quem quer que seja. Segundo o senador, o juiz Sérgio Moro deu um bom exemplo ao condenar o petista.

"A sociedade brasileira vê hoje a justiça sendo aplicada a quem já foi presidente da República, a mais alta instituição do País. É uma demonstração de que o Brasil se 'adequa' às práticas das democracias mais desenvolvidas. Uma demonstração de que aqui tem lei e ela está sendo aplicada a quem quer que seja", afirmou Caiado.

Moro condenou Lula a nove anos e seis meses de prisão por corrupção e lavagem de dinheiro. O ex-presidente pode recorrer em liberdade, uma vez que a prisão não foi decretada.

 

Leia mais notícias em Política


Para o líder do PSDB, senador Paulo Bauer (SC), "ninguém pode estar acima da lei". "A condenação do ex-presidente é decisão que precisa ser entendida como absolutamente correta tendo em vista que um juiz com a reputação do Sérgio Moro não aplicaria uma sentença sem ter provas", afirmou.

"Resta saber agora se os aliados do ex-presidente vão aceitar essa decisão. Ultimamente eles não aceitam nada que seja legal ou democrático", disse Bauer.

 

 

Comentários Os comentários não representam a opinião do jornal;
a responsabilidade é do autor da mensagem.