Sem quórum no plenário, parecer de denúncia contra Temer não é lido

A previsão é de que seja votado no dia seguinte, 2 de agosto

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.

postado em 17/07/2017 15:04 / atualizado em 17/07/2017 16:03

Os parlamentares que foram trabalhar nesta segunda-feira (14/7), um dia antes do início do recesso legislativo, mostraram-se insatisfeitos com o atraso na apresentação do novo relatório sobre a denúncia contra o presidente, Michel Temer. Seriam necessários 55 deputados para que o documento fosse lido, hoje, em Plenário. No entanto, apenas 14 dos 513 eleitos bateram ponto na Casa.
 
A falta de quórum para a leitura do novo documento foi criticada pelo deputado Rubens Bueno, líder do PPS na Câmara dos Deputados, que também comentou sobre a troca de deputados na Comissão de Constituição de Justiça (CCJ), manobra de sucesso elaborada pelo governo para mudar o placar na votação contra Michel Temer.
 
 
 “O Congresso está vazio, teremos que esperar a volta do recesso. Mas, enquanto isso, estou com um projeto para alterar o Regimento Interno da Casa e tornar impossível essas mudanças realizadas na CCJ”, afirmou Bueno.
 
O deputado disse ainda que os ajustes são “um escândalo”. Por isso, pretende aprovar um projeto que defina que um integrante da CCJ só poderá ser substituído com anuência do titular daquela vaga. “Com isso, vamos evitar barganhas de última hora, principalmente aquelas feitas pelo governo”, disse.
 
A proposta será apresentada no início de agosto, pois, de acordo com o parlamentar, o espaço onde são feitos os registros também não está funcionando. 
Tags: temer câmara
Comentários Os comentários não representam a opinião do jornal;
a responsabilidade é do autor da mensagem.