Tribunal reduz pena imposta por Moro a doleiro

A decisão foi por maioria, prevalecendo o voto do desembargador Leandro Paulsen, que é revisor dos processos da Operação Lava-Jato no tribunal,

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.

postado em 09/08/2017 17:59

A 8ª Turma do Tribunal Regional Federal da 4ª Região (TRF4) diminuiu, nesta quarta-feira (9/8) a pena do doleiro Raul Henrique Srour, um dos operadores de câmbio envolvidos no pagamento de propinas das empreiteiras para os diretores da Petrobras. A sentença passou de 7 anos e 2 meses para 5 anos, 5 meses e 5 dias de reclusão. Essa é a 15ª apelação criminal da Operação Lava-Jato julgada pelo tribunal. As informações são do site do Tribunal Regional Federal da 4ª Região.
 

Segundo o entendimento da 8ª Turma, a sentença que condenou Srour por corrupção e lavagem de dinheiro teria elevado demais a pena-base com fundamento na existência de duas circunstâncias judiciais negativas, o que foi corrigido pelo colegiado, resultando na diminuição.

Conforme a sentença da 13ª Vara Federal de Curitiba, o réu teria praticado condutas destinadas ao fornecimento de dinheiro em espécie sem que tais operações fossem adequadamente registradas perante às autoridades competentes.

Segundo a Corte, ele teria utilizado os recursos ilícitos para adquirir um veículo de luxo restando caracterizado, assim, o crime de lavagem de dinheiro.

Srour liderava um dos quatro grupos de operadores de câmbio flagrados pela Operação Lava-Jato, sendo os outros três comandados por Carlos Habib Chater, Nelma Mitsue Penasso Kodama e Alberto Youssef. Srour teria movimentado, conforme a sentença, quase R$ 3 milhões.

A decisão foi por maioria, prevalecendo o voto do desembargador Leandro Paulsen, que é revisor dos processos da Operação Lava-Jato no tribunal, tendo ele sido acompanhado pelo desembargador Victor Luiz dos Santos Laus.
Tags: lava-jato
Comentários Os comentários não representam a opinião do jornal;
a responsabilidade é do autor da mensagem.