Panos quentes no PSDB: Aécio e Tasso almoçam juntos após início de crise

Aécio Neves e Tasso Jereissatti demonstram afinidade. Sucessão fica para mais tarde

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.

postado em 23/08/2017 06:00

A turma do deixa-disso do PSDB entrou em ação para tentar diminuir o incêndio no partido, embora as chamas continuem consumindo a base tucana. Em almoço da bancada de senadores do partido, o presidente interino da legenda, Tasso Jereissatti (CE),confirmou que não renuncia. Mas que, se Aécio fizer um gesto, ele deixa o cargo. Na noite de segunda-feira, deputados acertaram que a sucessão na legenda ficará mais para a frente, para não complicar a vida de Aécio perante o Ministério Público.

O senador tucano deixou o comando do partido quando estourou a denúncia da JBS envolvendo seu nome. Na noite de segunda, deputados descontentes com os rumos do partido e com a propaganda partidária, chamaram Tasso de coronel, mas propuseram que ele saia apenas quando Rodrigo Janot deixar o cargo de procurador-geral da República.

Quando isso acontecer, o senador mineiro poderia reassumir o PSDB até dezembro ou deixar que, ao longo deste período, o partido seja presidido, interinamente, pelo deputado Giuseppe Vecci (GO). Para o dia 9 de dezembro, está marcada a convenção do PSDB, e uma das opções para presidir a legenda é o governador de Goiás, Marconi Perillo. “Não disputarei nada que possa significar uma divisão do meu partido”, disse Perillo, no jantar com deputados e os ministros Bruno Araújo (Cidades) e Antonio Imbassahy (Secretaria de Governo).

No almoço de ontem, Aécio e Tasso demonstraram afinidade. O mineiro elogiou o tucano, enquanto o cearense lembrou que, em outros momentos cruciais, o PSDB esteve dividido e sobreviveu. “Foi assim em 1992, quando o partido rachou sobre a entrada ou não no governo Collor. E em 2006, para decidir se apoiava José Serra ou Geraldo Alckmin como candidato a presidente”, disse Tasso, de acordo com o líder do PSDB no Senado, Paulo Bauer (SC). 
Comentários Os comentários não representam a opinião do jornal;
a responsabilidade é do autor da mensagem.
 
José
José - 23 de Agosto às 11:12
Quem ------> PAGA O ALMOÇO ? ? ? ? ? ?