Deputado quer instalar CPI para investigar extinção da reserva na Amazônia

Segundo Delgado, a ideia é envolver deputados e senadores na iniciativa e criar uma comissão mista de investigação

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.

postado em 26/08/2017 18:34

Minervino Junior/CB/D.A Press

O deputado Júlio Delgado (PSB-MG) vai começar a coletar assinaturas na próxima segunda-feira (28/6) para instalar uma comissão parlamentar de inquérito para investigar a decisão do governo de extinguir a Reserva Nacional do Cobre e Associados, na Amazônia.

Segundo Delgado, a ideia é envolver deputados e senadores na iniciativa e criar uma comissão mista de investigação. Para uma CPMI ser criada, é necessário o apoio de 171 deputados e 27 senadores.

O ponto que está sendo destacado pelo deputado é o fato de o governo ter antecipado a informação de que iria acabar com a reserva ambiental para canadenses, antes mesmo de esse assunto vir a público no Brasil.

De acordo com uma reportagem publicada pela BBC, em março, o ministro de Minas e Energia, Fernando Coelho Filho, anunciou a empresários daquele país que a área de preservação amazônica seria extinta, e que sua exploração seria leiloada entre empresas privadas. O fim da reserva foi apresentado pelo governo durante o evento Prospectors and Developers Association of Canada (PDAC), em Toronto.

O decreto extinguindo a reserva foi assinado pelo presidente Michel Temer na quarta-feira e permite que uma área de 47 mil quilômetros quadrados na Amazônia, rica em cobre e outros minerais, seja explorada pela iniciativa privada. A área equivalente ao tamanho do Espírito Santo está localizada entre os Estados do Pará e do Amapá, e havia sido instituída em 1984.
Comentários Os comentários não representam a opinião do jornal;
a responsabilidade é do autor da mensagem.
 
José
José - 27 de Agosto às 07:51
Nada me tira da cabeça que essa liberação foi para agradar grandes empresários e políticos que não tem compromisso com seus eleitores.