Maia diz que parlamentarismo não está em discussão, mas defende plebiscito

Na avaliação do presidente em exercício, discutir parlamentarismo "com esse sistema eleitoral, com essa composição política fragmentada, de mais de 25 partidos, não será um bom parlamentarismo"

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.

postado em 31/08/2017 14:24

Marcelo Camargo/Agencia Brasil
 
O presidente da República em exercício, Rodrigo Maia (DEM-RJ), afirmou nesta quinta-feira (31/8), durante evento no Rio de Janeiro, que, por enquanto, a adoção do parlamentarismo não está sendo discutida no Congresso Nacional. O democrata defendeu, no entanto, a realização de um novo plebiscito para decidir sobre a adoção desse regime no Brasil.
 
 
"Esse é um tema que não está sendo tratado nesse ambiente da reforma política. Muitos políticos defendem o parlamentarismo, que já foi derrotado. Nós tivemos uma Constituinte que gerou um plebiscito. Acho que, se tiver que ter maioria no Congresso para voltar a discutir esse tema, nós deveríamos voltar a ouvir a sociedade. Nesse momento, como já estamos no final desses quatro anos, o importante é que a gente construa um sistema eleitoral para 2022 que seja racional e dê legitimidade ao processo, até para a gente discutir o parlamentarismo", disse. 

Na avaliação de Maia, discutir parlamentarismo "com esse sistema eleitoral, com essa composição política fragmentada, de mais de 25 partidos, não será um bom parlamentarismo". 

E argumentou: "Não que os partidos não tenham legitimidade, mas é muito difícil administrar um Congresso com mais de 20 partidos Organizar o sistema eleitoral dará as condições para que num futuro plebiscito a sociedade volte a discutir esse assunto." 

Ele informou que para valer para as eleições 2018, o prazo final para a aprovação da reforma política, em discussão no Congresso, é dia 7 de outubro.

Comentários Os comentários não representam a opinião do jornal;
a responsabilidade é do autor da mensagem.