Líder do governo no Senado, Romero Jucá defende CPI da Procuradoria

"Existe uma série de questões que precisam ser investigadas nesse caso", afirmou o senador peemedebista

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.

postado em 05/09/2017 18:35

Luis Nova/Esp. CB/D.A Press

 
O líder do governo no Senado Romero Jucá (PMDB-RO) defendeu que o Congresso Nacional investigue as irregularides na delação da JBS. "Eu não quero ser injusto com os outros, assim como foram comigo e com tantos outros políticos. Mas existe uma série de questões que precisam ser investigadas nesse caso", afirmou o parlamentar.
 

Jucá lembrou que o exprocurador Marcelo Miller — um dos pivôs do escândalo ao ser indicado ainda como procurador para negociar os termos de delação da J&F — também participou de outros acordos, como os depoimentos do ex-diretor da Petrobras, Nestor Cerveró, do ex-senador Delcídio do Amaral e do ex-diretor da Transpetro, Sérgio Machado. Ele citou ainda a presença em todos esses acordos da advogada Fernanda Tórtima, que trabalhou para esses clientes e era próxima a Miller. 

"Eu não sei como seria o instrumento dessa investigação, já que existem CPIs do BNDES e JBS, mas o Congresso precisa investigar esse assunto", disse o senador.

Jucá também não quis entrar no mérito se o procurador-geral, Rodrigo Janot, deve ou não apresentar uma nova denúncia contra o presidente Michel Temer: "Se ele tiver dados e a consciencia do que está fazendo, pode apresentar. Mas a primeira denúncia está demonstrada que foi fruto de uma armação". O peemedebista não acredita, contudo, que o fato possa provocar um estremecimento no governo Temer. 

"O governo tem base e está votando matérias importantes e a economia está melhorando. A produção industrial cresceu 0,8% em julho, se comparado a junho. Se formos comparar com o mesmo período no passado, crescemos 2,5%. Vamos continuaer trabalhando para salvar o Brasil", concluiu Jucá.
Comentários Os comentários não representam a opinião do jornal;
a responsabilidade é do autor da mensagem.