Delação de Lúcio Funaro é homologada pelo Supremo Tribunal Federal

Revelações feitas pelo doleiro atingem diretamente o presidente Michel Temer

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.

postado em 05/09/2017 19:22 / atualizado em 05/09/2017 19:27

DIDA SAMPAIO/AE
 
O ministro Edson Fachin, do Supremo Tribunal Federal (STF) homologou a delação do doleiro Lúcio Funaro, nesta terça-feira (5/9). Os fatos narrados por ele devem ser usados na segunda denúncia contra o presidente Michel Temer. Funaro começou a contar o que sabia no fim do mês de agosto.
 
 
Essa era a peça chave que faltava para Janot apresentar as novas acusações contra o presidente da República. Os termos da denúncia contra Temer já estão redigidos e podem ser enviados a Suprema Corte ainda nesta semana.

Nas investigações da Lava-Jato, Funaro é acusado de ser o operador do esquema de pagamento de propina para deputados do PMDB na Câmara. Ele é uma testemunha-chave nos processos envolvendo o deputado cassado, Eduardo Cunha, e os ex-ministros Henrique Eduardo Alves e Geddel Vieira Lima. 

As informações que o doleiro repassou em depoimento na Justiça Federal foram suficientes para resultar na prisão de Geddel, que foi posteriormente revogada pelo Tribunal Regional Federal da 1ª região.

Comentários Os comentários não representam a opinião do jornal;
a responsabilidade é do autor da mensagem.