Vaccari diz que acusação de Janot é 'improcedente'

O procurador pediu a condenação de todo o grupo alegando que eles formaram uma organização criminosa para desvios de recursos públicos entre 2002 e 2016

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.

postado em 06/09/2017 18:43

O ex-tesoureiro do PT João Vaccari Neto declarou nesta quarta-feira (6/9), por meio de sua defesa, que a acusação do procurador-geral da República - imputando a ele organização criminosa - "é totalmente improcedente". Em nota, o criminalista Luiz Flávio Borges D’Urso, defensor de Vaccari, se referiu à acusação como "surpreendente denúncia".


Na terça-feira (5/9), Janot entregou ao Supremo Tribunal Federal denúncia formal contra o "quadrilhão" do PT, envolvendo os ex-presidentes Luiz Inácio Lula da Silva e Dilma Rousseff, cinco ex-ministros petistas (Antônio Palocci, Guido Mantega, Edinho Silva, Paulo Bernardo e Gleisi Hoffman) e o próprio Vaccari.

O procurador pediu a condenação de todo o grupo alegando que eles formaram uma organização criminosa para desvios de recursos públicos entre 2002 e 2016.

D’Urso é taxativo. "O sr. Vaccari, enquanto tesoureiro do PT, cumpriu seu papel, de solicitar doações legais destinadas ao partido, as quais sempre foram depositadas na conta bancária partidária, com respectivo recibo e a prestação de contas às autoridades competentes, tudo dentro da lei e com absoluta transparência".

 

Leia mais notícias em Política


O advogado assinalou que Vaccari "continua confiando na Justiça brasileira e tem convicção de que as acusações que lhe são dirigidas haverão de ser rejeitadas".

 

 

Comentários Os comentários não representam a opinião do jornal;
a responsabilidade é do autor da mensagem.