Em requerimento, defesa de Miller pede que Janot seja ouvido pelo STF

Ex-procurador encaminhou pedido ao Supremo nesta terça-feira

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.

postado em 12/09/2017 14:46 / atualizado em 12/09/2017 14:53

A defesa do ex-procurador da república Marcelo Miller enviou requerimento ao Supremo Tribunal Federal (STF) para que o ministro Edson Fachin, relator da Lava-Jato, ouça membros da Procuradoria-Geral da República, incluindo o próprio procurador-geral da república, Rodrigo Janot. O pedido foi protocolado nessa terça-feira (12/9) no STF.
 

O requerimento argumenta que o pedido de prisão feito contra Marcelo Miller por Rodrigo Janot, antes da colheita de depoimentos na semana passada, caracteriza um  "processo às avessas", e que seu destino já "estava previamente decidido" pelo procurador-geral. O ex-procurador pede ao relator do caso que conduza oitivas com quatro pessoas, além de Janot: o procurador da república Eduardo Botão Pelella, o promotor de justiça do DF Sérgio Bruno Cabral Fernandes, e o ex-assessor de Miller, Marcos Gouveia

No documento de 23 páginas, assinado pelos advogados André Perecmanis e Paulo Márcio Ennes Klein, a defesa reitera a lisura de Marcelo Miller, que não teria cometido ingerência contra o grupo de trabalho integrante da Lava Jato e que. Sobre o ingresso de Miller no escritório Trench, Rossi e Watanabe, responsável por negociar o acordo de leniência do grupo J&F, o documento apenas cita que o magistrado "resolveu enfrentar o desafio de enfrentar o desafio da advocacia privada" e que o ex-procurador não teria cometido nenhum dos crimes a que foi acusado. "O requerente jamais recebeu, ou mesmo solicitou, a qualquer título, qualquer valor da empresa J&F Investimentos S.A.", afirma a peça.

O documento segue para análise do ministro Edson Fachin.
Tags: janot stf
Comentários Os comentários não representam a opinião do jornal;
a responsabilidade é do autor da mensagem.